Menu
LIMIT ACADEMIA
sábado, 24 de agosto de 2019
SADER_FULL
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
Brasil

Leia o artigo de Antonio Néres

29 Jul 2004 - 07h45

QUEM ESTÁ FORA DO VASTÍSSIMO ROL DOS EXCLUÍDOS?

 


*Antonio Néres

A exemplo de certas artes marciais, a estratégia gramscista para conquista da hegemonia utiliza a força do adversário contra ele mesmo. Numa das aplicações dessa técnica, os opositores são levados, sem o perceber, a incorporar e a difundir seu vocabulário e seus conceitos. É o que acontece, por exemplo, com a vulgarização do emprego da palavra coletivo como sinônimo de social, de igualitário como sinônimo de justo e de excluído como sinônimo de pobre.

Desde os tempos bíblicos, pobre é definido como pobre. Mas ninguém extrai dessa palavra a idéia de que o pobre é pobre porque o rico é rico. Já a palavra excluído serve esplendidamente à lógica marxista na medida em que arrasta consigo o seu contraditório: se existe excluído é porque existe incluído. E o passo seguinte, embora equivocado, é facilmente aceito pelos tolos: o excluído é excluído porque o incluído o quer do lado de fora. E está pronta toda a saliva necessária para o discurso pela luta de classes.

A etapa subseqüente envolve a classificação e a ampliação do leque dos excluídos. Quem são eles? Ora, ora, essa parte do trabalho já está feita e todo mundo sabe. São excluídos: o conjunto dos trabalhadores da classe média para baixo, os não-brancos, as mulheres, os jovens, os idosos, os homossexuais, os enfermos, os deficientes físicos e os presidiários. Estabelecida a classificação, o processo avança no sentido de - pelo viés do conflito - organizar tais grupos e infundir-lhes o ódio social e político contra aqueles aos quais é atribuída a culpa pela sua exclusão.

Agora, responda: quem está fora do vastíssimo rol dos excluídos? Qual é o lado de dentro nesse discurso? Ou, melhor ainda, quem é o incluído padrão, o opressor padrão? É o que sobra: todo homem branco, dos 30 aos 50 anos, da classe média para cima, saudável, respeitador da lei, e que gosta de mulher. Esse filho da mãe, esse descarado mau-caráter, usurpador do espaço alheio, é o inimigo público número 1, origem dos males da Pátria, objeto de toda revolta, vilão a ser banido pela luta de classes para futura felicidade geral da Nação.

*O autor é radialista e jornalista(neres@terrafm.com.br)

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

A CASA CAIU
Homem pede divórcio ao descobrir que não é pai de nenhum dos nove filhos
ESTADO GRAVE
Homem ateia fogo em mulher e filha de 4 anos 80% do corpo queimado
SURPRESA E FÉ
Homem que morava em uma barraca ganha casa reformada
JUSTIÇA PROPRIAS MÃOS
Suspeito de ter estuprado criança é assassinado por lideranças de bairro
ASSISTA A REPORTAGEM
Família da modelo Mylena Mendes, que morreu em acidente faz protesto no Fórum
NOVELA GLOBAL
Régis confessa que forjou DNA de Arthur em 'A dona do pedaço'
FOGO NA AMAZONIA
Macron diz que Bolsonaro mentiu, e Europa ameaça retaliar Brasil
TURISMO
Curtir a Cidade Maravilhosa com pacotes de viagens baratos
FUTEBOL - PAIXÃO NACIONAL
Uma estrutura confiável para resultados de futebol
POSSE DE ARMA
Posse de arma em toda extensão da fazenda é aprovada e segue para sanção