Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 19 de junho de 2019
SADER_FULL
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
Brasil

Leia o artigo "A COMUNIDADE QUILOMBOLA E A GRANDE" por José T.M.F

28 Set 2010 - 15h34Por José T.M.F

 

Sempre estou atento aos assuntos relacionados à Picadinha, principalmente quando se trata da farsa que criaram no ano de 2005, com o apoio de  membros da administração anterior, chamada de Quilombo. Hoje lendo matéria publicada nos jornais eletrônicos de nossa cidade, publicada pela assessoria de comunicação da Prefeitura de Dourados, quando membros da associação lideradas por Ramão Castro de Oliveira e Edimir de Paulo, responsável pelo Conselho Estadual do Conselho do Negro, reuniram-se com o Secretário de Governo, Secretário de Obras, Assistente Social e Comunicação Social da municipalidade de Dourados, para pedir o andamento no projeto de construção de um poço artesiano para a Comunidade Remanescente do Quilombo da Picadinha.

O membro do Conselho Estadual cobrou a liberação de uma verba de R$ 70.938,06 (setenta mil, novecentos e trinta e oito mil reais e seis centavos), liberada pela FUNASA. Informou que a comunidade é composta de 350 pessoas, que é uma grande mentira e até consta do relatório técnico antropológico que o Superintendente Estadual do Incra do Mato Grosso do Sul, Waldir Cipriano do Nascimento mandou elaborar, recentemente foi demitido e preso pela Polícia Federal, por envolvimento em falcatruas ao superfaturar terras por ocasião de desapropriação.

Pergunto até quando estas mentiras estarão presentes?

Secretária Itaciana Santiago, a senhora fez parte dessa secretaria no governo Tetila, no governo Ari e continua neste e deve  ter conhecimento do que estou falando, pois certa vez fizeram um programa para produção de pepino, plantação de maniva para produção de farinha, através do secretário de agricultura Pascoalik, gastaram muito dinheiro e até hoje estamos aguardando o resultado.

Quanto ao número de pessoas quero ressaltar que a comunidade dos descendentes de Desidério Felipe de Oliveira é composta na Picadinha de no máximo sete famílias, não chegam a trinta pessoas, sendo uma mentira a informação de que lá vivem 350. Com essa mentira até um professor da UFGD ganhou um prêmio noticiado em jornais de nossa cidade.

Está na hora de se acabar com tantas mentiras, tem muita gente interessada em desestabilizar os produtores da Picadinha com interesses eleitoreiros. Já  gastaram tanto dinheiro ali, construíram-se casas para pessoas em terras particulares, com dinheiro público, só porque se autodeclararam quilombolas. Construíram um prédio de alvenaria também com recurso público em terra particular, cuja proprietária Elisa de Oliveira está morta, área de terra que está em condomínio com minha propriedade e na mesma matrícula. Esta obra foi construída com a participação da administração municipal presidida pelo professor Tetila, cujo processo encontra-se arquivado na Secretaria de Obras da municipalidade de Dourados. Apesar de ter protocolado a denúncia no Ministério Público Federal e Estadual e também na prefeitura de Dourados, na última semana do seu governo em 2007, encontram-se andando a passo de tartaruga.

Importante foi a medida tomada pelo Juiz Prefeito ao exigir o recadastramento das pessoas para a aquisição de casas populares que serão sorteadas no próximo mês de outubro. Seria também muito importante o recadastramento dessas pessoas na comunidade em questão, in loco, que se dizem quilombolas. O que eu tenho a afirmar é que existiu sim, 350 pessoas cadastradas para receberem terras, caso o processo administrativo fosse procedente. Estas famílias vinham recebendo cestas básicas do governo Zeca, muitas delas com endereço em vários bairros de Dourados e posso comprovar, pois encontram-se relacionadas nominalmente no relatório técnico antropológico que contestei no começo do ano. O governo estadual atual, fez um recadastramento com a participação de membros da Funasa, onde  apareceram apenas sete famílias, fato noticiado pelo douradosnews no dia 27 de fevereiro de 2007, às 12,58 horas, com esta manchete: Quilombolas são cadastradas em programa da Saúde.

Dr. Carlos Alberto Farnesi, Secretário de Governo, conheço-o há muitos anos, conheço o Juiz Prefeito, Dr Eduardo Rocha, não entrem nessa canoa furada. Seria interessante que se nomeasse uma comissão de pessoas de bem para comprovar a veracidade dos fatos lá na Picadinha..

Dourados-MS, 27 de setembro de 2010.

 

José Tibiriçá Martins Ferreira, advogado e proprietário rural na Picadinha.

Deixe seu Comentário

Leia Também

VIDA SEDENTARIA
OMS alerta: Criança menor de 3 anos não deve ficar nem um minuto em tablet ou celular
HOMICIDIO X SUICIDIO
Pai que matou o filho de 4 anos e se matou não se conformava com namoro da ex-mulher
DOENÇA DO SÉCULO
Jovem de 19 anos, com depressão comete suicídio e comove amigos
ASSASSINATO CRUEL
O massacre do menino Rhuan e o silêncio da grande mídia
FAMOSIDADES
Homem discute com mulher e mata bebê de quatro meses
SOLIDARIEDADE
Bebê nasce sem os olhos e mobiliza cidade do Paraná
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Pai mata filho de quatro anos e se mata por não aceitar fim do relacionamento
ASSASSINATO
Marido da deputada é morto a tiros
MULHER DO PRESIDENTE
Esposa de Jair Bolsonaro cai na internet, fotos íntimas são exibidas e todos ficam sem acreditar
DOURADOS - MANIFESTAÇÕES
Dono da Havan manda 'recado' a manifestantes após protesto em frente a loja de Dourados