Menu
SADER_FULL
terça, 17 de setembro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Lei Maria da Penha completa quatro anos protegendo as mulheres

12 Ago 2010 - 07h00Por Governo do Estado de Mato Grosso do Sul

A Lei Maria da Penha completou no ultimo sábado (7) quatro anos de existência e com resultados positivos, de acordo com órgãos da Rede de Estadual de Enfrentamento à Violência contra as mulheres.

Para a delegada Lucia Ferreira Falcão, titular da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) de Campo Grande, os números de ocorrências sobre violência doméstica vem aumentando consideravelmente, o que não quer dizer que a violência contra a mulher vem aumentado, e sim, que as mulheres tem buscado mais informações sobre os seus direitos através da Lei Maria da Penha.

“Com a ampla divulgação da Lei Maria da Penha, as mulheres estão buscando os seus direitos.

Mas não basta apenas denunciar o agressor, as mulheres devem também levar a ocorrência adiante, para que o caso seja tratado nas esferas judiciais.

Só assim, é possível garantir que a lei fez o seu trabalho por completo e também que o agressor não saia impune”, diz a delegada.

De acordo com dados da Deam, em 2009, 90% dos casos de violência doméstica foram concluídos pela polícia e encaminhados para a Justiça.

Os casos mais comuns registrados são: ameaça, lesão corporal, vias de fato e injúria.

Além da segurança, as mulheres vítimas de violência também recebem o suporte do Centro de Atendimento à Mulher e da Casa Abrigo, onde recebem orientações e assistência psicológica.

Segundo a coordenadora da instituição, Luiza Helena Al-Contar, as mulheres recebem um atendimento multidisciplinar e psicológico, além de apresentar soluções para que a vítima busque soluções para o seu caso.

“Muitas entram em contato conosco, com muito medo de que possam ser agredidas novamente após denunciar o agressor.

Nós oferecemos a essas vítimas um suporte psicológico e também a ajudamos a resolver a sua situação encaminhando-a para registrar ocorrência ou tratar o caso judicialmente.

A Lei Maria da Penha ajudou muito nessa questão, fez com que os direitos das mulheres fossem respeitados”, diz Luiza.

Políticas Públicas

A Coordenadoria Especial de Políticas Públicas para a Mulher do Estado de Mato Grosso do Sul vem realizando constantemente projetos para que os direitos das mulheres sejam garantidos e também que a Lei Maria da Penha seja cada vez mais aplicada de forma correta.

Para a coordenadora especial de Políticas Públicas para a Mulher, Carla Stephanini, a aplicação da Lei Maria da Penha representa o fortalecimento das mulheres.

“Podemos notar que a mulher hoje está mais forte e está perdendo o medo de denunciar o seu agressor.

Assim como a demanda em nossos centros de atendimento à mulher tem aumentado.

A lei garantiu uma perspectiva real de punição ao agressor”, disse a coordenadora.

Entre os projetos desenvolvidos pela coordenadoria que estão em processo de implantação estão: o aumento de unidades do centro de atendimento à mulher, passando de três municípios (Dourados, Campo Grande e Nova Andradina) para nove; a reestruturação das delegacias de atendimento às mulheres do Estado e a implementação de um curso de ressocialização do homem agressor.

Contato:

Central de Atendimento a Mulher: 180

1ª Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam): 3384-1149 ou 190

Centro de Atendimento à Mulher Cuña Ambaretê: 3361-7519 ou 0800-671236

Coordenadoria Especial de Políticas Públicas para a Mulher: 3318-1081 / 1082

Deixe seu Comentário

Leia Também

MUNDO MEDONHO
'Pago boleto, compro calcinha': usuários de aplicativos de paquera relatam apuros e curiosidades
FAMOSIDADES
Belo sai de casa após flagrar traição de Gracyanne
ASSASSINATO
PM é torturado e morto após circular boato de que seria 'estuprador'
JULGAMENTO
PMs acusados de chacina taparam câmera de segurança antes do crime
CASO DE POLÍCIA
Catador de reciclável recebe mochila com bebê congelado dentro
LUTO NA MÚSICA
Cantor sertanejo morre após carro bater em árvore em rodovia de MS
FAMOSOS
David Brazil causa ao expor bumbum de Anitta sem ela saber
ACIDENTE FATAL
Câmera de segurança registrou acidente fatal de enfermeira. VEJA O VÍDEO
MONSTRUOSIDADE
Homem que matou mãe e filha em Cascavel escreveu carta. Bebê tomou mamadeira “batizada”
ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Mulher e marido são presos suspeitos de estuprar menina de 11 anos que dormia na casa deles