Menu
LIMIT ACADEMIA
terça, 18 de junho de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
Brasil

Laudo preliminar descarta agressão contra Macarrão

21 Jul 2010 - 13h14Por Folha Online

A Polícia Civil de Minas informou na manhã desta quarta-feira que o IML (Instituto Médico Legal) de Belo Horizonte encaminhou ao delegado Edson Moreira um laudo preliminar em que descarta que Luiz Henrique Romão, o Macarrão, tenha sofrido alguma agressão física durante depoimento à polícia de mineira.

Macarrão é apontado como suspeito pelo desaparecimento Eliza Samudio, 25, ex-amante do goleiro Bruno Fernandes, suspenso do Flamengo. Ele e o jogador estão presos por suspeita de participação no crime, assim como mais seis pessoas. Um adolescente de 17 anos também foi apreendido.

Apesar do resultado preliminar, o laudo deve ficar pronto apenas em dez dias, segundo a assessoria da Polícia Civil de Minas. A agressão foi denunciada no início da semana pelo advogado de Macarrão Ércio Quaresma. "Ele apanhou. Tomou um tapa pelo peito afora e foi jogado ao chão. Ele estava dentro de uma sala aberta. Havia um delegado, não sei se dois", afirmou.

Quaresma disse na ocasião que não estava presente na sala durante a suposta agressão. Mas destacou que a agressão foi feita pelo delegado Julio Wilke e teria sido consequência de uma discussão para convencer o suspeito a mudar de advogado. O delegado negou a agressão e disse que sequer estava presente no depoimento.

Habeas Corpus

O desembargador da 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, Doorgal Andrada, negou ontem o pedido de habeas corpus em favor do goleiro Bruno. O pedido havia sido feito por Antônio Souza de Jesus Filho, morador de Teixeira de Freitas (BA), que alegava que Bruno estava sofrendo constrangimento ilegal devido a falta de fundamento no decreto de sua prisão preventiva.

O desembargador alegou ausência de documentos no pedido e determinou seu arquivamento. Para o magistrado, não foi apresentado o que poderia comprovar a abusividade de sua prisão. Além disso, o desembargador afirma que não existe decreto de prisão preventiva, mas de temporária, que tem critérios distintos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

VIDA SEDENTARIA
OMS alerta: Criança menor de 3 anos não deve ficar nem um minuto em tablet ou celular
HOMICIDIO X SUICIDIO
Pai que matou o filho de 4 anos e se matou não se conformava com namoro da ex-mulher
DOENÇA DO SÉCULO
Jovem de 19 anos, com depressão comete suicídio e comove amigos
ASSASSINATO CRUEL
O massacre do menino Rhuan e o silêncio da grande mídia
FAMOSIDADES
Homem discute com mulher e mata bebê de quatro meses
SOLIDARIEDADE
Bebê nasce sem os olhos e mobiliza cidade do Paraná
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Pai mata filho de quatro anos e se mata por não aceitar fim do relacionamento
ASSASSINATO
Marido da deputada é morto a tiros
MULHER DO PRESIDENTE
Esposa de Jair Bolsonaro cai na internet, fotos íntimas são exibidas e todos ficam sem acreditar
DOURADOS - MANIFESTAÇÕES
Dono da Havan manda 'recado' a manifestantes após protesto em frente a loja de Dourados