Menu
SADER_FULL
quarta, 17 de julho de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
Brasil

Juíza cassa mais uma vez registro de prefeita de Miranda

15 Out 2004 - 09h00
 

A juíza eleitoral Simone Nakamatsu cassou pela segunda vez o registro da prefeita de Miranda, Elizabeth Paula Almeida (PT). A cassação atendeu representação do Ministério Público.

O motivo, de acordo com o advogado do PT, Valeriano Fontoura, foi uma autorização feita pelo Secretário de Finanças de Miranda para que um indígena de aldeia do município retirasse materiais de construção em uma empresa para construir o túmulo da esposa.

Valeriano afirmou que, sem autorização da prefeita, o secretário deferiu o pedido e o índio retirou R$ 145 em materiais de construção de uma loja. Após adquirir os produtos, o indígena fretou uma caminhonete pertencente ao marido de uma candidata a vereadora pelo PP (Partido Progressista).

Conforme o advogado do PT, a coligação adversária da prefeita fotografou o frete e entregou a denúncia ao Ministério Público. Ainda segundo Valeriano, a prefeita Elizabeth Paula Almeida não estava em Miranda quando o incidente ocorreu e no momento em que retornou indeferiu o pedido para a concessão de materiais de construção para o indígena.

Os recursos utilizados para o pagamento dos materiais sairiam do FIS (Fundo de Investimento Sociais), porém, segundo o advogado do PT, o Fundo só financia construção ou reforma de casas, não estando previstos financiamento para construção de túmulos.

Ao saber do indeferimento da prefeita, o Secretário de Finanças procurou o indígena, que pagou pelos materiais e ressarciu a Prefeitura. Um processo administrativo foi instaurado pela prefeita para investigar o procedimento do secretário.

De acordo com Valeriano, um recurso foi protocolado ontem no Tribunal Regional Eleitoral contra a decisão de cassação do registro da prefeita. Ele disse que não houve doação ou promessa de bens pois o índio pagou pelos materiais de construção e também não ocorreu compra de voto. “Em nenhum momento foi relatado pelo índio troca de voto pelos materiais”, revelou Valeriano.

Com relação ao primeiro pedido de cassação do registro, o advogado do PT informou que ainda não há data para o julgamento.

 

 

Mídia Max

Deixe seu Comentário

Leia Também

DESCARGA ELÉTRICA
Técnico de Rerigeração morre após sofrer choque ao manusear microondas
DOENÇA DO SÉCULO
Rapaz que se jogou da ponte do Rio Piquiri se despediu de amiga antes
COMOÇÃO
Jovem de 19 anos morre após contrair bactéria em parto
NOVELA GLOBAL
Josiane mata de novo em 'A dona do pedaço': saiba quem é a próxima vítima!
NOVELA GLOBAL
'A dona do pedaço': Maria da Paz conhece Gilda, que lhe vende mansão cara
ECLIPSE LUNAR
Eclipse parcial da Lua poderá ser visto em todo o Brasil; veja os horários
BARBÁRIE
Moça de 22 anos é agredida até a morte após se negar a fazer sexo
COMOÇÃO
Jovem Lenara, filha de vice prefeito morre vitima de câncer
100 REMEDIOS
Ministério da Saúde suspende fabricação de 19 remédios;veja aqui a lista dos medicamentos cortados
ABANDONADA NO ALTAR
Morre jovem que casou sozinha após ser abandonada no altar