Menu
SADER_FULL
quarta, 14 de novembro de 2018
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
SICREDI_FATIMA
Brasil

Juiz fixa em R$ 2,1 mi indenização a família de vítima do vôo 1907

1 Set 2007 - 08h00

Quase um ano depois do acidente com o vôo 1907 da Gol, o juiz Nicolau Mauro Junior, da 48ª Vara Cível do Rio, determinou nesta sexta-feira que a companhia aérea indenize em cerca de R$ 2 milhões a família de Quézia Gonçalves Moreira, uma das 154 vítimas do acidente. A empresa disse que vai recorrer da decisão.

O valor foi estabelecido a título de danos morais (R$ 1,14 milhão) e pensão (R$ 999,4 mil), e deve ser pago aos pais da vítima, João Batista Moreira e Martha Lopes Gonçalves Moreira, e ao irmão dela, Ralph Gonçalves Moreira.

De acordo com o TJ (Tribunal de Justiça), os pais de Quézia disseram durante o processo que ela colaborava no sustento da família, pagava parte dos estudos do irmão e que havia sido aprovada recentemente em um concurso da Petrobras.

"Tem o transportador o dever de zelar pela incolumidade do passageiro (...) e lhe evitar qualquer acontecimento funesto", disse o juiz.

O presidente da associação de parentes de vítimas do 1907, Jorge André Cavalcante, disse que a decisão da Justiça mostra a preocupação da Justiça com o caso. "Para nós é bem-vindo, mostra que a Justiça reconhece o quanto as famílias foram prejudicadas", disse Cavalcante.

Cavalcante, no entanto, diz não se iludir com a decisão ou o valor estabelecido pela Justiça. "Nunca vão pagar isso. Pelos padrões do Brasil, esse valor deve cair para um quarto e só ser pago daqui a dez anos, depois de muitos recursos".

Outras decisões

Em fevereiro deste ano, a família Moreira já havia sido beneficiada com outra decisão, mas que obrigava a Gol apenas a pagar uma pensão de R$ 3.500 aos familiares.

Ainda no ano passado, a juíza Ione Pernes, da 27ª vara Cível do Rio, já havia estabelecido o pagamento de R$ 10 mil por mês aos parentes do engenheiro Kelison Castelo Branco. A decisão também era provisória e foi tomada antes do julgamento do mérito do caso.

Justiça

Na semana passada, a Justiça Federal em Sinop (MT) começou a ouvir os envolvidos no caso. Os dois americanos que pilotavam no Legacy não compareceram. O principal controlador de vôo denunciado como responsável pelo acidente ficou calado em frente ao juiz.

Queda

O acidente com o vôo 1907 causou a morte de 154 pessoas --148 passageiros e 6 tripulantes-- que estavam no Boeing 737-800 da Gol. O avião bateu em um jato Legacy com seis pessoas (seis deles americanos) que escaparam ilesos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ENCONTRO DE GOVERNADORES
Em encontro de governadores com Bolsonaro, Reinaldo defende fronteira e reajuste da tabela SUS
VIOLENCIA DOMESTICA
Homem é esfaqueado por esposa que tem ciumes até da sombra
ENTROU ATIRANDO
VÍDEO: Pastor é baleado no altar durante o culto
TRAGEDIA
Ex-prefeito é morto pelo pai após ser confundido com assaltante
ACIDENTE DE TRANSITO
Caminhão passa por cima de veículos e explode em grave acidente
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Marilda (Letícia Spiller) é flagrada nua e finge ser uma assombração
BNDS
“Se não abrir a caixa preta do BNDES, está fora!”, diz Bolsonaro sobre Levy
FAMOSIDADES
Susana Vieira está com leucemia, mas a doença está controlado, diz assessoria
NOVELA GLOBAL
Marina Ruy Barbosa é a heroína de 'O sétimo guardião': 'Luz foge do tradicional'
CONSTRANGIMENTO
Claudia Leitte quebra silêncio e desabafa sobre polêmica com Silvio Santos