Menu
SADER_FULL
sábado, 15 de dezembro de 2018
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CANTINA BAH
campo grande - violênca em escola

Jovens envolvidas em briga na frente de escola que resultou em morte se apresentam

As duas se apresentaram e logo após foram liberadas pela polícia

14 Set 2013 - 07h05Por Mídia Max

As duas jovens, Dafni Ingrid de Lima, de 18 anos e a adolescente de 16 anos, que se envolveram na briga que resultou na morte da jovem Luana Vieira Gregório, 15 anos, na última quarta-feira (11), em frente à Escola Estadual José Ferreira Barbosa, se apresentaram na tarde desta sexta, na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA). Elas saíram da delegacia com os rostos cobertos e não conversaram com a imprensa.

Durante quatro horas, as duas foram interrogadas pela delegada Regina Márcia Rodrigues. Por conta do vídeo feito da briga, das oitivas, onde foram escutadas nove pessoas além do depoimento das duas, a Polícia Civil indiciou Dafni como coautora de homicídio doloso duplamente qualificado, por motivo fútil e sem dar chace de defesa.

Já a estudante de 16 anos, responde por ato infracional análogo ao crime de homicídio doloso, também duplamente qualificado.

De acordo com a delegada, a menor de 16 anos, confirmou que tanto ela quanto Luana, tinham uma rixa antiga, e que a confusão na sala de aula por conta de um perfume borrifado por Luana.

“Após a discussão uma disse para outra esperar lá fora”, conta a delegada. Posteriormente a jovem de 16 anos, enviou uma mensagem a Dafni sobre a briga no horário da saída. Dafni disse na delegacia que recebeu a mensagem às 9h, porém a visualizou somente quando ia em direção à escola.

Dafni disse no depoimento, que já ia à escola por conta de outra amiga. A respeito do canivete, que ela já carregava e passou para a jovem infratora que cometeu o homicídio, ela contou que tinha costume de andar com canivete.

Após os depoimentos e pelo fato de se apresentarem espontaneamente, as duas foram liberadas. No caso de Dafni, que é maior de idade, o seu inquérito será encaminhado a Delegacia de Proteção Especializada de Atendimento à Infância e Juventude (DEAIJ).

Já no caso da menor, a Justiça que determinará se ela será internada ou não em uma Unidade Educacional. “Ela se protegeu, viu o chute que ela levou no rosto? Elas nãos são ‘montras’, como parece”, disse a advogada de defesa das jovens, Edelária Gomes.

Briga filmada que resultou no homicídio

Por volta das 11h, Luana foi tirar satisfação com a jovem começando a briga, dando um chute no rosto da jovem de 16 anos.

No vídeo é possível ver que Luana (de casaco vermelho) parte para cima da estudante que em determinado momento cai e recebe chutes. Logo depois, Dafni (de camiseta branca) participa da briga.

Um professor tenta interferir mas é envolvido pelos demais alunos e acaba desistindo. A confusão aumenta e no momento que é constatado que Luana recebeu o golpe, começa a correria por socorro. Ela foi levada para o Posto da Vila Almeida e depois para Santa Casa, onde morreu após duas paradas cardiorespiratórias.


Tainá Jara
As duas se apresentadas e logos após liberadas pela polícia

Deixe seu Comentário

Leia Também

CASO JOÃO DE DEUS
Marina Ruy Barbosa intervém no caso João de Deus e impede uma grande tragédia
PRISÃO DECRETADA
Justiça de Goiás decreta prisão de João de Deus
STARTUPS NO BRASIL JÁ É SUCESSO
O sucesso das startups no Brasil e algumas novas apostas no mercado
REVOLTANTE
Filha de João de Deus diz que foi abusada dos 10 aos 14 anos: 'Meu pai é um monstro'
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Robério beija Marcos Paulo e a agride ao descobrir que ela é trans
DESTAQUE MUNDIAL
Dois brasileiros estão no Top 50: melhores professores do mundo
JUSTIÇA - WHATSAPP
Administradora de grupo no WhatsApp, foi “condenada” á pagar 3 mil por discussão de membros
DICAS DE SERVIÇO DE HOSPEDAGEM NA WEB
Vai criar um blog ou um site?, saiba aqui tudo sobre o serviço de hospedagem
ALERTA NA NET
Golpe no WhatsApp engana usuários ao prometer brindes falsos de Natal
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Luz passa mal ao abraçar e beijar a mãe pela primeira vez