Menu
LIMIT ACADEMIA
quarta, 20 de março de 2019
prefeitura VICENTINA Março 2019
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Jovem de 2,23 metros pede ajuda para parar de crescer em AL

9 Abr 2007 - 16h15
O jovem José Cristóvão da Silva, de 22 anos, considerado a pessoa mais alta de Alagoas, com 2,23 metros de altura, precisa urgentemente de ajuda para poder se tratar. Ele não pára de crescer e necessita de um medicamento para controlar a produção do hormônio do crescimento, que seu organismo continua produzindo de forma descontrolada.

"É uma injeção que custa em torno de R$ 2 mil e eu tenho que tomar pelo menos uma ampola por semana", afirma o "Gigante de Alagoas", como vem sendo chamado, desde que seu drama tornou-se público, em 2006. Naquele ano, ele foi recebido pelo governador Luiz Abílio (PDT) que prometeu ajudá-lo, mas o auxílio ficou no discurso.

Há anos o rapaz peregrina em postos de saúde e hospitais em busca de tratamento, mas até agora não conseguiu um regular. Cristóvão foi abandonado pelos pais biológicos ao nascer e viveu com a mãe adotiva até os 16 anos, numa casa de taipa na zona rural de Minador do Negrão, no Agreste alagoano. Ainda na adolescência, Cristóvão passou a ser criado por outra família, com quem até hoje reside em Palmeira dos Índios.

Sensibilizado com o problema do rapaz, o prefeito de Palmeira, Albérico Cordeiro (PMDB), decidiu ajudá-lo. Atualmente, Cristóvão é estagiário da Biblioteca município e estuda a 5ª série do ensino fundamental na Escola Marinete Barros, onde convive bem com o amigos e é feliz. O problema é que seu estado de saúde inspira cuidado. Por isso, o prefeito quer trazê-lo esta semana para ser examinado em Maceió. Além disso, Cordeiro pretende pedir ajuda ao secretário estadual de Saúde, André Valente.

"Além de ser reexaminado, esse rapaz precisa ser medicado urgentemente, sob pena de sofrer conseqüências sérias em seu estado de saúde, correndo até risco de vida", afirmou Cordeiro, acrescentando que a prefeitura de Palmeira não tem condições de arcar sozinha com o tratamento do rapaz, que é muito caro e extremamente específico. Para o prefeito, as autoridades de saúde pública alagoanas precisam tomar conhecimento da situação de Cristóvão, "para que tomem providências urgentes e evitem o mal maior".

 

 

 

Estadão

Deixe seu Comentário

Leia Também

ASSÉDIO SEXUAL
Homem é morto a tiros após assediar mulher casada
FATALIDADE
Mulher morre ao cair de pé de abacate e bater cabeça na linha do trem
MANIACO SEXUAL
Pai flagra estupro da filha dentro de casa usando o celular, suspeito foi preso
FAMOSIDADES
Quem era Bettina antes do R$ 1 Milhão: Ela foi professora de balé, modelo e panfleteira
MENTOR DO MASSACRE
Polícia de Suzano apreende menor suspeito de planejar ataque
INTERNADO
Criança de 4 anos cai em poço de cinco metros de profundidade
RESGATADO
Cão abandonado em ilha estava sendo comido vivo por urubus
SEXTUPLOS
Americana dá à luz seis bebês em nove minutos
TRAGÉDIA EVITADA
Garoto de 11 anos leva faca na mochila para matar colega no ônibus escolar
ALERTA AOS PAIS
Menino de quatro anos corta os pulsos em Goioerê e pode ser influência da Momo