Menu
LIMIT ACADEMIA
sábado, 23 de fevereiro de 2019
SADER_FULL
Busca
CANTINA BAH
Brasil

João Grandão participa do lançamento do livro de Guma na ADL

15 Jul 2004 - 13h30

DOURADOS – O deputado federal João Grandão confirmou presença na café da manhã que acontece neste sábado às 09h na sede da Academia Douradense de Letras (ADL) para o lançamento do livro “Caminhando na Floresta” de autoria do agrônomo e advogado acreano Gumercindo Clovis Garcia Rodrigues, o “Guma”

O livro que fala sobre os momentos em que o autor viveu ao lado do líder seringueiro Chico Mendes é prefaciado pela ministra do Meio Ambiente, Marina Silva.

O presidente da ADL, professor José Pereira Lins está convidando os douradenses par participar deste evento que começa às 09h na sede da entidade localizada no interior do Parque dos Ipês. Na oportunidade, o presidente da ADL estará anunciando os projetos da entidade para o próximo biênio.

Gomercindo Rodrigues, 44 anos, é natural de Mato Grosso do Sul. Formado em Agronomia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) campus de Dourados, chega ao Acre em 1983.

Durante dois anos trabalha na Colonacre e na Emater. Depois vai para a cidade de Plácido de Castro, onde inicia em sua própria colônia as experiências que queria de plantios e consórciois. Em 1986 vai para Xapuri onde passa a assessorar os seringueiros, trabalhando diretamente com Chico Mendes ajudando-o na formação da Cooperativa Agroextrativista de Xapuri (CAEX). Ao mesmo tempo faz parte da equipe de coordenação do Centro de Trabalhadores da Amazônia (CTA) que desenvolve o Projeto Seringueiro, base para muitos projetos de fortalecimento da organização dos trabalhadores extrativistas.

Com o assassinato de Chico Mendes,Gomercindo  ajuda os seringueiros na fase de transição que aconteceu sem a presença do grande líder e em 1993 volta para Rio Branco, onde cursa e se forma em Direito na Universidade Federal do Acre (UFAC) em 1998.

Atualmente é advogado militante e apóia os seringueiros através do acompanhamento jurídico de casos específicos trabalhando junto ao Comitê Chico Mendes, do qual é membro. Entre as questões acompanhadas pelo Comitê, Gomercindo trabalhou nos casos “Nilão” de Brasiléia e “José Augusto” de Tarauacá, ajudando na absolvição dos trabalhadores extrativistas que cosntavam dos processos como acusados. Em 2000, Gomercindo recebeu do Grupo Tortura Nunca Mais, a Medalha Chico Mendes de Resistência.
 
Fátima News

Deixe seu Comentário

Leia Também

CORTE CEGO
Megaoperação da PM em 18 bairros tem três mortos e cinco feridos
PERSISTÊNCIA
Ex-faxineiro se forma em Jornalismo e já está empregado
O QUE IMPORTA PARA VOCÊ?
Equipe médica leva paciente de UTI à formatura do filho
INDIGNAÇÃO
Pedreiro desafia Rodrigo Maia: 'Trabalhe 30 dias numa obra, que trabalho até os 80'
AMOR INCONDICIONAL
Cadela espera toda noite pela chegada de Boechat, diz mulher do jornalista
VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico
REFORMA DA PREVIDÊNCIA
Aposentadoria é para viver, não para receber só à beira da morte
CHANTAGEM
Ladrões invadem estabelecimentos, obrigam funcionárias a tirarem a roupa, filmam e extorquem vítimas
FORAGIDO
Atirador invade escritório de advocacia e mata duas pessoas
BBB 19
Rízia chora por estar acorrentada: 'Vontade de desistir'