Menu
SADER_FULL
segunda, 10 de dezembro de 2018
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Irã se diz pronto para negociação nuclear sem impor condições

26 Jul 2010 - 17h10Por Reuters

O Irã está pronto para retornar às negociações sobre a troca de combustível nuclear sem impor condições, disse nesta segunda-feira o enviado iraniano à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), segundo a agência oficial de notícias Irna.

A AIEA confirmou ter recebido a resposta de Teerã aos questionamentos do Grupo de Viena (Estados Unidos, Rússia e França) sobre o acordo de troca de combustível nuclear feito pelo Brasil, Turquia e a República Islâmica.

Referindo-se à carta, Ali Asghar Soltanieh disse que a mensagem "clara" "foi a disposição total do Irã para realizar negociações sobre o combustível para o reator de Teerã, sem qualquer condição."

O Grupo de Viena rejeitou o acordo fechado por Irã, Brasil e Turquia em maio passado, segundo o qual os iranianos enviariam 1.200 quilos de urânio à Turquia para receber em até um ano 120 quilos de combustível nuclear entregues pelo grupo.

As potências alegam que o estoque iraniano já passa dos 1.200 quilos e que o documento não impede o país de manter o enriquecimento de urânio a 20% em seu território.

O recebimento da carta pela AIEA ocorre no mesmo dia em que os chanceleres da União Europeia (UE) aprovaram um novo pacote de sanções ao Irã, alegando como causa a falta de transparência sobre o programa nuclear iraniano.

Para Catherine Ashton, chefe de diplomacia do bloco, somadas às medidas já aprovadas no mês passado, as novas punições formam agora um "conjunto de sanções completo" contra Teerã.

As novas medidas vão mais longe que as adotadas em junho pelo Conselho de Segurança da ONU (Organização das Nações Unidas) contra o Irã por sua negativa de suspender suas atividades de enriquecimento de urânio, que o Ocidente vê como prelúdio para a fabricação da bomba atômica. Teerã nega as acusações e sustenta que as atividades são pacíficas.

Em particular, o bloco sediado em Bruxelas decidiu proibir qualquer investimento europeu, assistência técnica ou transferência tecnológica no setor do gás e do petróleo.

Apesar de o Irã ser o quarto produtor mundial de petróleo, até 40% de sua gasolina é importada porque o país carece de capacidade de refino para satisfazer sua demanda interna.

Deixe seu Comentário

Leia Também

COVARDIA
Mulher agride menino autista em playground e vídeo viraliza
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Nicolau descobre que Diana luta karatê e fica em choque
ACUMULOU
Ninguém acerta a mega-sena e prêmio acumula em R$ 30 milhões
VIOLENCIA
'Tiro, porrada e bomba': festa em universidade acaba em pancadaria e PM responde com violência
NOVELA GLOBAL
Gabriel confronta Valentina em “O Sétimo Guardião”
ARROCHO
Regra defendida por Bolsonaro tira R$ 1,1 mil por mês das novas aposentadorias
BARBÁRIE
Mulher é presa após atear fogo em cachorro
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Feliciano foi muito rico e ajudou Valentina no passado
SE DEU MAL
Assaltante é morto após fazer idosa de 83 anos refém no Rio de Janeiro
ROUBO MILIONÁRIO
Homens invadem banco, trocam tiros com polícia e fogem com R$ 1 milhão