Menu
LIMIT ACADEMIA
domingo, 24 de fevereiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ITALÍNEA
TURISMO PELO BRASIL E MUNDO

Indústria de Hotéis aguarda aprovação dos jogos para captar bilhões em produtos turísticos

Indústria de Hotéis aguarda aprovação dos jogos para captar bilhões em produtos turísticos

18 Jul 2018 - 18h39Por COM ASSESSORIA

O atual presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Estado de São Paulo, Bruno Omori, afirmou na última terça feira 18 à coluna de opinião da revista Alternativa que a associação aguarda apenas a aprovação dos jogos de azar, mais especificamente os jogos de cassino para prosseguir então com a captação de bilhões de dólares em produtos turísticos em todo o país.

                Ainda segundo o depoimento de Bruno Omori precisamos aproveitar o ano de eleições para doutrinar as lideranças políticas e definir como prioridade a área do turismo como um fator de desenvolvimento econômico e também social. Afinal o turismo no Brasil pode gerar muita renda tirando o país dessa crise e também empregos para a população visto que o índice de desemprego têm atingido números alarmantes. Chegou a hora do Brasil também estabelecer como meta o investimento no turismo como fazem outros países como os Estados Unidos, a França, o México, Portugal, a Espanha e vários outros países que já têm os jogos legalizados. Segundo a Organização Mundial do Turismo, a OMT, o Brasil é o 1 do ranking em potencial de recursos naturais para o turismo e isso pode ser alavancado com a liberação dos jogos de cassino que farão com que o país se destaque dos demais e se torne um pólo atrativo para os jogadores que desejam se divertir em terras brasileiras.

                A verdade é que a indústria do cassino cresce cada dia mais e nós estamos, ainda, de fora dessa maré de ganhos e benefícios. Você pode obter um conhecimento melhor sobre a indústria  e ver que ela só trará vantagens para o nosso país que tanto necessita de um diferencial nessa época de crise.

                Os Estados Unidos conseguiram vencer a crise econômica enfrentada pelo país através justamente do turismo. Em outros países como por exemplo a Espanha e a França o primeiro produto do PIB é o turismo. Até o nosso vizinho México que parecia estar parado no tempo recebe mais que 35 milhões de visitantes todos os anos. E o Brasil? Estamos empacados nos 6 milhões de visitantes ao ano e ainda tentando lutar contra a legalização dos jogos de cassino que é como enxugar gelo. Isso porque os jogos existem, eles estão acontecendo em todo o país mesmo com a polícia fechando novos estabelecimentos diariamente o número de novos endereços só aumenta e essa luta será bastante difícil de ser vencida.

                Enquanto estamos aqui afundando temos esse meio de tirar o país da crise e ainda gerar renda e muito emprego para os brasileiros através do investimento em turismo e também na legalização dos jogos de cassino que farão com que o número de turistas aumente significativamente, afinal ainda existem muitos jogadores que fazem viagens internacionais apenas para satisfazer seu hobbie pelo jogo. Ainda segundo Bruno Omori esse é um fato que deveria ser bem analisado o quanto antes para que todos possamos tirar o maior proveito dessa legalização.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PEDOFILIA
Babá de 15 anos recebia dinheiro para ter relações com patrão
PREOCUPANTE
Mineradora declara situação de emergência em barragem de Araxá
INTOLERANCIA RELIGIOSA
Delegado solicita ida à casa do 'BBB 19' para interrogar Paula, investigada por intolerância
RESUMO DAS NOVELAS
Mercedes convoca Murilo para uma conversa
CORTE CEGO
Megaoperação da PM em 18 bairros tem três mortos e cinco feridos
PERSISTÊNCIA
Ex-faxineiro se forma em Jornalismo e já está empregado
O QUE IMPORTA PARA VOCÊ?
Equipe médica leva paciente de UTI à formatura do filho
INDIGNAÇÃO
Pedreiro desafia Rodrigo Maia: 'Trabalhe 30 dias numa obra, que trabalho até os 80'
AMOR INCONDICIONAL
Cadela espera toda noite pela chegada de Boechat, diz mulher do jornalista
VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico