Menu
SADER_FULL
quinta, 15 de novembro de 2018
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
SICREDI_FATIMA
Brasil

Índios permanecem em fazenda de Amambai e prometem resistir

9 Mai 2007 - 08h11

O grupo de pelo menos 60 indígenas da Aldeia Taquapery, de Coronel Sapucaia, permanece na Fazenda Madama, em Amambai. Policiais federais de Ponta Porã e representantes da Funai (Fundação Nacional do Índio) de Amambai estiveram ontem no local, mas os índios afirmaram que vão resistir e não deixarão a área antes da realização de um estudo antropológico para verificar se a terra é indígena.

A Funai solicitou ainda no ano passado para a direção nacional do órgão, em Brasília (DF), a realização do estudo antropológico, porém ainda não obteve resposta. Entretanto, o grupo da etnia guarani-kaiowá reivindica a posse da terra, alegando que a propriedade é indígena. Os policiais militares de Amambai também foram até a fazenda, mas foram impedidos de entrar.

Por enquanto, os indígenas não causaram nenhum prejuízo na área e permanecem na mata da fazenda. Os proprietários temem pela própria segurança e dos funcionários, pois os índios estão armados com facas e já fizeram ameaças de ocupar a sede da fazenda, segundo informou Débora Vendramini, filha de Antônio Vendramini, dono da fazenda.

Os proprietários devem ingressar ainda nesta quarta-feira na Justiça para que os índios desocupem a área. A ocupação já descumpre decisão judicial do dia 2 deste mês que determinou a expedição de mandado proibitório deferindo liminar a favor dos proprietários da área Antônio Vendramini e Maria Cecília Fusco Vendramini, conforme decisão da juíza federal substituta Daniela Paulovich de Lima, da 1ª Vara Federal de Ponta Porã.

A ação tem como réus a Funai, União e o indígena Francisco Fernandes, que está preso. Ele é acusado de comandar invasões na área e está sujeito a multa de R$ 500 caso motivasse novas ocupações. Esta é a segunda vez que a fazenda é invadida, pois em janeiro deste ano eles ocuparam a área e, durante conflito com fazendeiros, a índia Xurete Lopes, 70 anos, foi assassinada.

Vilson Nascimento

Além disso, no início deste ano, eles bloquearam os acessos da fazenda e fecharam por cinco dias a MS-289, que liga os municípios de Amambai e Coronel Sapucaia, em protesto contra a morte da índia que eles queriam enterrar na fazenda. Na época da invasão, quatro índios foram presos pela Polícia Civil de Coronel Sapucaia por terem roubado um trator e uma carreta da fazenda. Eles estavam armados com facas, facões e com revólver, sendo que as armas acabaram sendo apreendidas pelos policiais.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ENCONTRO DE GOVERNADORES
Em encontro de governadores com Bolsonaro, Reinaldo defende fronteira e reajuste da tabela SUS
VIOLENCIA DOMESTICA
Homem é esfaqueado por esposa que tem ciumes até da sombra
ENTROU ATIRANDO
VÍDEO: Pastor é baleado no altar durante o culto
TRAGEDIA
Ex-prefeito é morto pelo pai após ser confundido com assaltante
ACIDENTE DE TRANSITO
Caminhão passa por cima de veículos e explode em grave acidente
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Marilda (Letícia Spiller) é flagrada nua e finge ser uma assombração
BNDS
“Se não abrir a caixa preta do BNDES, está fora!”, diz Bolsonaro sobre Levy
FAMOSIDADES
Susana Vieira está com leucemia, mas a doença está controlado, diz assessoria
NOVELA GLOBAL
Marina Ruy Barbosa é a heroína de 'O sétimo guardião': 'Luz foge do tradicional'
CONSTRANGIMENTO
Claudia Leitte quebra silêncio e desabafa sobre polêmica com Silvio Santos