Menu
LIMIT ACADEMIA
terça, 23 de julho de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
Brasil

Inadimplência de pessoa física diminui 1,6% no semestre

13 Jul 2007 - 05h40

A inadimplência de pessoas físicas diminuiu 1,6% no primeiro semestre deste ano sobre igual intervalo de 2006, segundo levantamento feito pela Serasa.

O indicador da Serasa revela ainda que, em junho, na comparação com o mesmo mês do ano passado, houve recuo de 2,5% na inadimplência dos consumidores. Já em relação a maio último, a queda foi ainda mais acentuada, de 8,1%.

O crescimento da massa real de rendimentos na economia, por conta do aumento no nível de emprego --principalmente com carteira assinada-- e dos reajustes salariais acima da inflação, está por trás desta redução na inadimplência dos consumidores, segundo avaliação dos assessores da Serasa.

"Adicionalmente, as condições mais favoráveis deste ano em termos da oferta de crédito, com taxas mais baratas e prazos mais longos, têm estimulado as pessoas a trocarem dívidas mais caras e mais curtas por comprometimentos de prazos mais longos e menos onerosos, contribuindo para um melhor equilíbrio das finanças pessoais e produzindo efeitos positivos sobre a redução da inadimplência."

Apesar da queda, a inadimplência das pessoas físicas ainda se encontra em patamar elevado, já que no primeiro semestre de 2006, em relação a 2005, houve crescimento de 15,3%, enquanto o recuo nos primeiros seis meses de 2007 foi de apenas 1,6%.

As dívidas com os bancos foram, novamente, as líderes do ranking de representatividade da inadimplência dos consumidores. De janeiro a junho, as dívidas com as instituições financeiras tiveram uma participação de 37,9% na inadimplência das pessoas físicas, enquanto no mesmo período do ano passado, o peso desses registros foi de 31,8%.

Os cartões de crédito e financeiras estão em segundo lugar, correspondendo a 31,1% das dívidas não pagas dos consumidores no primeiro semestre, porém inferior ao registrado de janeiro a junho de 2006 (32,3%).

No primeiro semestre deste ano, as dívidas com os bancos registraram valor médio de R$ 1.271,27 e com cartões e financeiras, R$ 357,39. Em relação ao mesmo intervalo de 2006, esses valores aumentaram 14,5% e 16,2%, respectivamente.

 

 

Folha Online

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAMPO BELO RESORT - PACOTE DIA DOS PAIS
Confira o PACOTE do Dia dos Pais em um resort incrível, o Campo Belo Resort
LUTO NO ESPORTE
Aos 78 anos, morre em São Paulo o jornalista esportivo Juarez Soares
CRIMINOSO FRIO
Padrasto dá detalhes de como estuprou e matou enteada de nove anos
LUTO NA EDUCAÇÃO
Aos 51 anos professora sofre infarto fulminante em sala de aula
ASSASSINATO
Jovem é morta a tiros dentro de casa na frente dos filhos de 6 e 8 anos em MT
ABONO SALARIAL
Mais de 290 mil têm direito a sacar o PIS calendário 2019/2020 em MS
DOENÇA DO SÉCULO
Jovem que se jogou da ponte foi encontrado por pescador
MUITO TRISTE
Adolescente perde luta para o câncer e comove toda cidade
TRAGÉDIA
Neto de empresário de transportes morre atropelado por funcionário
CRUELDADE
Criança que estava desaparecida é encontrada morta. Padrasto confessou o crime