Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 22 de outubro de 2019
SADER_FULL
Busca
CIA DO BICHO
Brasil

IBGE: gastos com construção sobem 0,62% em março

5 Abr 2007 - 10h54

O Índice Nacional da Construção Civil, calculado pelo IBGE em convênio com a Caixa Econômica Federal, registrou variação de 0,62% em março, ficando 0,21 ponto percentual acima de fevereiro (0,41%).

Segundo o IBGE, este resultado foi pressionado pelos reajustes salariais ocorridos na Bahia e no Rio de Janeiro, sendo este, o mais elevado desde junho do ano passado. No ano, o índice acumula variação de 1,30%. Nos últimos 12 meses a variação é de 5,51%. Já na comparação com março de 2006 (0,20%) o índice atual (0,62%) avançou 0,42 ponto percentual.

O custo nacional por metro quadrado passou de R$ 574,85 (em fevereiro) para R$ 578, 40, sendo R$ 334,27 relativos aos materiais e R$ 244,13 à mão-de-obra. A parcela dos materiais aumentou 0,38%, 0,11 ponto percentual abaixo da variação registrada em fevereiro (0,49%). A mão-de-obra avançou 0,66 ponto percentual, passando de 0,29% (fevereiro) para 0,95% (março).

No acumulado do ano, foram observadas as seguintes variações: 1,18% (materiais) e 1,46% (mão-de-obra). Nos últimos 12 meses, 4,18% (materiais) e 7,37% (mão-de-obra).

Em março, os maiores índices regionais ficaram com o Nordeste (1,11%) e Sudeste (0,62%), resultados influenciados pelos estados da Bahia e Rio de Janeiro, respectivamente.

As demais variações regionais ficaram abaixo do índice nacional (062%): Sul e Centro-Oeste (0,26%) e Norte (0,14%). A região Nordeste registra ainda os acumulados mais elevados no ano (2,17%) e em doze meses (6,79%). Os custos regionais foram: R$ 615,89 (Sudeste); R$ 571,55 (Sul); R$ 563,89 (Norte); R$ 547,30 (Centro-Oeste) e R$ 541,19 (Nordeste).

Rio de Janeiro e Bahia, com variações muito próximas, registraram as maiores altas em março.

Devido aos reajustes salariais das categorias profissionais da construção civil, o estado do Rio de Janeiro registrou o maior índice mensal (2,85%) seguido bem de perto pela Bahia (2,84%). As menores variações ocorreram em: Roraima (0,04%), Amazonas e Distrito Federal (0,08%) e Pará (0,09%).

No ano, o maior acumulado ficou com o estado do Piauí (4,15%) e nos últimos doze meses com o Amapá (9,16%).

 

 

Invertia

Deixe seu Comentário

Leia Também

ALVO DA CPI
"Relógios da Energisa marcam 40% a mais que consumo real", diz técnico do IPEM
CAMPO BELO RESORT - ESCOLAS NO PARAÍSO
Alô Escolas, organizem suas caravanas e bora para o Campo Belo Resort, Confira
SUSTO
Homem explode quintal ao tentar matar baratas no Paraná. VEJA O VÍDEO
CRIMINOSOS
Bandidos matam rapaz, invadem igreja e roubam veículo
ABUSO SEXUAL
Adolescente foge de casa após ser estuprada várias vezes por padrasto
NOVELA GLOBAL
Josiane apanha e perde um dente na cadeia em 'A dona do pedaço'
FENOMENO DA NATUREZA
Chuva de meteoros cruza o céu na madrugada desta terça-feira (22)
FAMOSOS
Vítima de gordofobia, Cleo expõe parte mínima do corpo em clique sexy
ENEM 2019
Veja 13 temas de redação que podem cair no Enem 2019
TRAGÉDIA NA 2ª FEIRA
Acidente entre três veículos deixa um morto e dois em estado grave