Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 20 de fevereiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
CANTINA BAH
Brasil

IBGE fará estudo orçado em R$ 8 milhões sobre violência

7 Abr 2007 - 04h55
O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e o Ministério da Justiça estão planejando uma pesquisa inédita que pretende diagnosticar a criminalidade e servir de base para a implementação de políticas de segurança pública, visando combater um dos problemas que mais tem incomodado o brasileiro, a violência. O estudo, de abrangência nacional, custará R$ 8 milhões, segundo divulgou hoje a Folha On Line.

O estudo, denominado 1ª Pesquisa Nacional de Vitimização analisará diversos aspectos relacionados à segurança pública no país, como, por exemplo, a sub-notificação de crimes --a diferença entre os delitos cometidos e as ocorrências que de fato acontecem.

O presidente do IBGE, Eduardo Nunes, afirmou que um dos objetivos da pesquisa é obter dados mais precisos sobre a sub-notificação. Há estimativas indicando que 15% a 20% dos crimes deixam de ser registrados. Outros itens a serem pesquisados são a relação entre polícia e comunidade, os custos econômicos e sociais da violência e criminalidade, além da violência contra minorias.
 
 
 
 
 
Campo Grande News

Deixe seu Comentário

Leia Também

SUPERAÇÃO
Jovem que morou 5 anos nas ruas se forma em Direito
FENÔMENO
Maior superlua de 2019 iluminará o céu nesta terça, 19
FAMOSIDADES
Padre sertanejo acusado de ostentação cobra entrada de idosos para assistir programa
ACIDENTE FATAL
Adolescente é atropelada quando levava pai em cadeira de rodas, veja o vídeo
VIOLENCIA DOMESTICA
'Não consigo reconhecê-la', diz irmão de mulher espancada no 1° encontro
O REI ROBERTO CARLOS
Roberto Carlos vestiu rosa e se mostrou contrário a projeto de Jair Bolsonaro
BRIGA NO PLANALTO
Magoado e traído, Bebianno não vai poupar filho de Bolsonaro
TRÁGICO
Mãe do piloto de Ricardo Boechat morre três dias após o filho
OUTROS 10 ESTADOS
Horário de verão termina à meia-noite; relógios devem ser atrasados em 1h
BARBÁRIE
Rosane Santiago Silveira, torturada e morta em sua própria casa