Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 24 de janeiro de 2019
SADER_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

IBGE: 79% da população nunca acessou a Internet

24 Mar 2007 - 04h35
A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios sobre acesso a Internet e posse de telefone móvel celular para uso pessoal, realizada pelo IBGE, mostrou que 79% da população nunca acessou a Internet. Apenas 21% (ou 32,1 milhões) entrou pelo menos uma vez na Internet em algum local.

Dentre os 32,1 milhões de pessoas que acessaram em 2005, a maior parte era de homens (16,2 milhões), tinha entre 30 a 39 anos (5,8 milhões), 13,9 milhões eram estudantes, 20 milhões integravam a população ocupada e 4,2 milhões era de trabalhadores de serviços administrativos.

Segundo a pesquisa, os internautas tinham em média 28 anos de idade, 10,7 anos de estudo e um rendimento médio mensal domiciliar per capita de R$ 1.000. Além disso, metade dos internautas utilizou a rede no domicílio em que morava e 39,7% em seu local de trabalho. A conexão discada à Internet mostrou-se mais difundida que a banda larga.

Distrito Federal tem o dobro do percentual nacional de internautas
Segundo a pesquisa, os percentuais de pessoas que acessaram a rede nas regiões Norte (12,%) e Nordeste (11,9%) foram inferiores aos verificados nas regiões Sudeste (26,3%), Sul (25,6%) e Centro-Oeste (23,4%). O maior percentual de internautas foi encontrado no Distrito Federal (41,1%), seguido por São Paulo (29,9%) e Santa Catarina (29,4%). Os menores valores foram os de Alagoas (7,6%) e Maranhão (7,7%).

Jovens de 15 a 17 anos acessam mais
A pesquisa verificou que a utilização da Internet estava mais concentrada nos grupos etários mais jovens. Na população de 15 a 17 anos de idade, 33,9% das pessoas acessaram essa rede. Esse percentual foi caindo com o aumento da faixa de idade, atingindo 7,3% nas pessoas de 50 anos ou mais. A proporção de pessoas que acessaram a Internet no grupo etário de 10 a 14 anos (24,4%), ficou acima daqueles das idades a partir de 30 anos, tanto na parcela feminina como na masculina.

Metade dos internautas acessa de casa
O levantamento mostrou que 52,4% dos internautas utiliza mais de um local para se conectar. No total de pessoas que utilizaram a Internet, metade (16,1 milhões) acessou no domicílio em que morava e 39,7% em seu local de trabalho. O uso da Internet em centro público de acesso gratuito foi o que apresentou o menor percentual (10%), representando menos da metade do referente à utilização em centro público de acesso pago (21,9%). O acesso em estabelecimento de ensino atingiu 25,7%.

Confrontando os resultados por sexo, verificou-se que, na população masculina, as proporções de internautas no local de trabalho (43,5%) e em centro público de acesso pago (24,1%) foram mais altas que as do contingente feminino (35,8% e 19,6%, respectivamente). Por outro lado, o percentual de mulheres usuárias da Internet que a utilizam em estabelecimento de ensino (27,8%) ultrapassou o dos homens (23,6%).

Falta de computador é o principal motivo para não utilizar a rede
A falta de computador é o principal motivo alegado pelas pessoas que não utilizam a Internet (37,2%). Entre os estudantes, aproximadamente metade deles (50,6%) não acessaram a rede por esta razão. A parcela das pessoas que não usaram a Internet por não acharem necessário ou por não quererem ficou em 20,9% e a das que não sabiam utilizar a rede, em 20,5%.

Em 2005, conexão discada era mais freqüente que a banda larga
Dos internautas que acessam em casa, 52,1% tinha somente a conexão discada; 41,2% unicamente a banda larga e 6,7% ambas as formas de acesso. A Região Centro-Oeste foi a única em que a proporção de pessoas que tinham somente a conexão discada (38,7%) foi menor que a das que dispunham unicamente da banda larga para acessar a Internet (57,1%) e a Nordeste foi a que apresentou os resultados mais próximos (47,1% para a conexão discada e 46,2% para a ligação por banda larga).

Mais celulares que Internet
A pesquisa revelou ainda que a posse de telefone celular para uso pessoal mostrou-se mais difundida na população do que o acesso a Internet.

No total de pessoas acima de 10 anos, 36,7% (56 milhões) têm telefone celular para uso pessoal. As proporções de pessoas que possuem para uso pessoal nas regiões Sul (47,6%) e Centro-Oeste (47,5%) foram as mais elevadas, vindo em seguida o Sudeste (41,0%). Os resultados foram muito menores nas regiões Norte (26,8%) e Nordeste (23,8%). Nas unidades da federação, o Distrito Federal deteve o mais elevado percentual de pessoas que têm celular para uso pessoal (66,3%), seguido do Rio Grande do Sul (54,7%).

No outro extremo, os menores percentuais desse indicador foram os do Maranhão (14,2%) e Piauí (16,8%). Nas regiões metropolitanas o distanciamento entre os valores extremos foi menor. Os mais baixos percentuais foram os das Regiões Metropolitanas de Fortaleza (40,0%) e Belém (40,7%) e o maior, destacado dos demais, foi o da Região Metropolitana de Porto Alegre (63,3%).

Em 2005, o percentual de homens com celular (38,2%) é maior do que o de mulheres (35,4%) e quase a metade (49,4%) das pessoas da faixa etária de 25 a 29 anos têm o aparelho. Esse percentual ficou em 19,3% na faixa etária de 10 a 14 anos, e 16,9%, na de 60 anos ou mais de idade. Este comportamento foi observado em todas as grandes regiões, exceto na Sul, em que o máximo desse indicador ocorreu na faixa de 20 a 24 anos de idade.

O rendimento médio mensal domiciliar das pessoas que possuem telefone celular para uso pessoal alcançou R$ 772 enquanto o das que não têm este tipo de telefone ficou em R$ 299.

 

O Dia

Deixe seu Comentário

Leia Também

BBB 19
Vanderson é eliminado e vai prestar depoimentos sobre casos de agressão
INVESTIGAÇÃO
Mourão volta a dizer que é preciso investigar Flávio Bolsonaro e punir se for o caso
HEROI
Porteiro ganha homenagem: salvou criança de 3 anos que caiu na piscina (VIDEO)
FAMOSIDADES
Aos 67 anos, Amado Batista assume namoro com jovem de 19 anos de idade
LUTO - TV
Ator Caio Junqueira morre no Rio uma semana após acidente
ANJO DA GUARDA
Amigo dá lar a mulher que viveu 40 anos internada no HC
MAMATA
General corta contratinho de R$ 30 milhões para manter jornalistas no exterior
PERSISTÊNCIA
Filho de faxineira e porteiro passa em medicina no Paraná
RENOVAÇÃO LICENÇA
Extinção de mais 130 rádios comunitárias no Brasil deve alcançar emissora de Ponta Porã
CENAS FORTES
Vídeo flagra mulher sendo agredida por ex-marido com socos e chutes