Menu
SADER_FULL
sábado, 25 de maio de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
Brasil

HU comemora 3 anos de funcionamento em Dourados

1 Ago 2007 - 14h13
O Hospital Universitário (HU) de Dourados comemorou na terça-feira (31) três anos de funcionamento da unidade de internação. Com o saguão lotado de funcionários e pacientes, o prefeito Laerte Tetila, acompanhado do secretário municipal de Governo, Wilson Biasotto, e do Assessor Institucional, João Grandão, destacou a importância da unidade para a região e o empenho da administração petista em colocar pra funcionar o hospital que ficou abandonado durante anos por falta de vontade política e corrupção das administrações anteriores.
“A abertura do HU em Dourados foi um fato espetacular para Mato Grosso do Sul e que hoje serve de exemplo para todo o Brasil por ser modelo de humanização na saúde pública. Um hospital que ficou durante anos abandonado, hoje é referência para todo o Estado, totalmente público e com prestação de serviços de qualidade”, enfatizou o prefeito.
Nesses três anos, mais de 3 milhões de pessoas foram atendidas pelos profissionais do HU, incluindo mais de 15 mil internações e 3 mil cirurgias, que hoje somam 431 pessoas entre médicos, enfermeiros, nutricionistas, fonoaudiólogos, biólogos, biomédicos, auxiliares e técnicos de enfermagem, psicólogos, entre tantos outros funcionários da saúde e administrativos.
Na sua fala, Tetila destacou também os mais de 12 mil atendimentos realizados na rede pública de Saúde diariamente em Dourados, a redução de 82% da mortalidade infantil nas aldeias do município com o trabalho feito em parceria com a Funasa, a ampliação da distribuição de medicamentos além da implementação de programas como o da Saúde Mental, que hoje conta com atendimento psicossocial voltado para pacientes psiquiátrico, usuários de álcool e drogas.

NOVAS ALAS
Durante a comemoração dos três anos de funcionamento do HU, duas novas alas do projeto de Humanização do hospital foram inauguradas: o Salão de Beleza e Saúde, que conta com o trabalho voluntário de cabeleireiras para o corte de cabelo e serviços de manicure e pedicure, e o Espaço de Leitura que já possui 200 livros de contos mais revistas recebidos através de doação da ONG Projeto de Leitura.
“É dessa forma, com a implantação de projetos como esses dentro do Programa de Humanização e Acolhimento, que conseguimos minimizar o sofrimento dos pacientes e familiares e valorizar as relações interpessoais”, finalizou Dinaci Ranzi.

HUMANIZAÇÃO
O programa de Humanização e Acolhimento do Hospital Universitário de Dourados serve hoje de referência de atendimento para os gestores de saúde dos municípios vizinhos e para todo o Brasil.
Implantado em 2003, inicialmente no ambulatório da unidade, o programa de Humanização e Acolhimento do HU nasceu de uma gestão descentralizada e participativa com o objetivo principal de mudar paradigmas, com a colocação de um modelo diferenciado de atendimento hospitalar e o desafio de transformar conceitos do sistema público de Saúde.
O HU de Dourados foi o primeiro hospital de Mato Grosso do Sul a trabalhar com a humanização. Cinco pessoas fazem o acolhimento dos pacientes na porta de entrada do hospital, todos capacitados por psicólogos para receberem os usuários. A diretora superintendente do HU, Dinaci Ranzi conta que eles recebem e orientam os pacientes, os familiares e os visitantes. “Também é essa equipe que é responsável pela distribuição do leite com chocolate, um outro projeto de integra o programa, voltado principalmente para aquelas pessoas que vêm de fora. A avaliação de satisfação do usuário é de 100%”, contou Dinaci.
O Programa de Humanização e Acolhimento “Aqui você será bem cuidado” é dividido em onze projetos: Acolhimento de porta de entrada; Serviço de ouvidoria hospitalar; Questionário de avaliação de satisfação do usuário; Humanização da linha de internação; Acolhimento a estagiários, acadêmicos e novos funcionários; HU vai à sua casa; Capelaria Ecumênica; Roda de Violão, Educação Permanente em Saúde, Gerenciamento de Resíduos Sólidos e sinalização do trânsito e Reeducação Alimentar.
O programa de Humanização e Acolhimento do HU é gerenciado pela psicóloga Cátia Paranhos e Lúcia Francisco da Silva. Em 2005, através do projeto, o hospital recebeu “Gestão Pública e Cidadania” por estar entre as 100 melhores instituições públicas do País.
 
 
 
 
 
 
MS Notícias

Deixe seu Comentário

Leia Também

OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Governo dobra vagas de concurso da PF e convocações saem no fim do ano
FEMINICIDIO
Mulher é morta com 75 facadas pelo ex-marido após 25 anos de casamento
NEGLIGÊNCIA FUNCIONAL
'Peguei meu filho e achei que estivesse morto', diz mãe de criança dopada em creche
FÁTIMA DO SUL - O BOTICÁRIO
Confira o que tá na promoção que vai até este sábado no O Boticário em Fátima do Sul
BONITO - MS - DICA AGÊNCIA ECO TOUR
Visite Bonito (MS) na baixa temporada, saiba o porquê!
FÁTIMA DO SUL - TRATAMENTO COACH
De Nova Andradina, Vanessa recupera autoestima com tratamento 'Coach' Célia Tenório de Fátima do Sul
CASA BOCA SUJA
morador instala placas com palavrões nos muros de casa
MACABRO
Mulher é encontrada morta ao lado de uma oferenda
AMOR AO PRÓXIMO
Acidentada e abandonada, idosa é adotada por mulher de 30 anos
TRISTEZA
Morre menina que teve o corpo queimado em tentativa de furto em oleoduto, em Duque de Caxias