Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 22 de novembro de 2019
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Homicídios contra a mulher diminuíram 44% em MS

12 Mar 2007 - 10h51
Dados da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Publica (Sejusp) revelam que o número de homicídios tendo mulheres como vítimas diminuiu em 44,3% em Mato Grosso do Sul. Outros delitos cometidos contra mulheres tiveram também uma ligeira queda. As informações são referentes aos índices de 2005 e 2006.

 

A boa notícia surgiu a partir da análise de dados do Núcleo de Estatísticas e Análise Criminal da Coordenadoria de Inteligência da Sejusp, que é apurada todo ano e enviada à Secretaria Nacional de Segurança Publica (Senasp), em Brasília. O estudo é feito de forma minuciosa a partir de boletins de ocorrência registrados nas delegacias de Policia Civil em todo o Estado e faz parte planejamento do estratégico da Sejusp. Um grupo de especialistas em estatísticas de criminalidade analisa criteriosamente todas as informações (como tipo de delito, localização geográfica, faixa etária de vitimas e autores) para que, em seguida, a Sejusp possa definir metas de combate eficazes à criminalidade.

 

De acordo com o relatório, de 2005 a 2006, os homicídios tiveram uma redução de 44.3%, os registros de lesões corporais diminuíram em 3.54%, assim como os registros de estupros, com diminuição de 3.94%. Tentativas de homicídio caíram em 11.72% e as ameaças em 4.93%. Apenas os índices de atentado violento ao pudor tiveram um ligeiro acréscimo 16.27%.

 

Para a delegada titular da 1ª Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher de Campo Grande (DEAM), Elizabeth Fernandes Gomes da Silva, a redução dos índices da criminalidade contra a mulher se deve à ampla divulgação dos seus direitos pela mídia. “A conscientização das mulheres, a independência financeira delas aqui no Estado, são apenas alguns fatores que contribuem para estes índices. Elas têm conhecimento de que as delegacias existem para ampará-las quando necessário”, afirma.

 

Elizabeth explica que a delegacia tem também um setor psico-social, que realiza atendimento às mulheres e até mesmo aos homens. “Casais com problemas de relacionamento muitas vezes nos procuram sem nem mesmo terem praticado algum delito, apenas como forma de prevenção” comenta a delegada. Todos os casos são analisados por psicólogas e assistentes sociais que prestam assistência diretamente a essas pessoas.

 

Lei Maria da Penha - A lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006 - conhecida como Lei Maria da Penha, em homenagem a uma mãe de dois filhos que lutou ao longo de 20 anos para ver seu agressor condenado – foi criada para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher, nos termos do parágrafo 8o do art. 226 da Constituição Federal, da Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra as Mulheres e da Convenção Interamericana para Prevenir, Punir e Erradicar a Violência contra a Mulher. Dispõe sobre a criação dos Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher; altera o Código de Processo Penal, o Código Penal e a Lei de Execução Penal e dá outras providências.

Com o advento da lei, os casos de flagrante criminal contra a mulher são atendidos com mais rapidez, os agressores detidos e, dependendo do caso, estes têm de pagar fiança para serem liberados. “Os agressores sabem dos riscos e acabam evitando as agressões”, resume a delegada.

Ao todo, são 13 delegacias especializadas de atendimento à mulher no Estado, a saber:

1)    1ª Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher - 1ªDEAM

Rua Arlindo de Andrade, nº 145, Centro, fone 3384- 1149; Campo Grande

Horário de atendimento: Segunda a sexta-feira, das 8h às 18h

 

2)    2ª Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher - 2ª DEAM

Rua Barreira, nº 748, bairro Moreninha II, fone 3393-6959; Campo Grande

Horário de atendimento: Segunda a sexta-feira, das 8h às 18h

 

3)    Delegacia Especializada de Pronto-Atendimento – Depac (Plantões)

Rua Antônio Maria Coelho, nº 1481, Centro, fone 3313-6100; Campo Grande

Dias úteis das 18h às 8h e fins de semana e feriados atendimento 24 horas.

 

4)    Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher de Aquidauana.

Fone 3241-1172;

 

5) Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher de Corumbá.

Fone 3231-2810;

Deixe seu Comentário

Leia Também

LUTA PELA VIDA
Médico brasileiro vai aos EUA para atender Gugu
LIBERTADORES
Torcedores que vão ao Peru devem ficar atentos às regras do país
ABSURDO
ANEEL pretende tirar o direito do consumidor gerar energia solar na sua casa
FORÇA DE VONTADE
Cadeirante desempregado usa kit e vira entregador de comida - Vídeo
VEJAM SÓ
“Flamingos” voltam após 200 anos e encantam Florianópolis
FEMINICIDIO
Mulher é morta pelo namorado no dia do aniversário
GUGU LIBERATO
Novo boletim médico de Gugu Liberato será divulgado no início da tarde desta sexta
FÁTIMA DO SUL - FINAL DA LIBERTADORES
Restaurante Julifran vai ter Flamengo e River Ao Vivo com promoção de chopp em Fátima do Sul
TRISTEZA
Polícia 'envelhece' foto de criança desaparecida há dez anos e emociona mãe; veja vídeo
ECONOMIA BRASILEIRA
O que se pode esperar da economia brasileira no futuro?