Menu
SADER_FULL
domingo, 17 de fevereiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Gripe asiática mata 8.160 aves na China

7 Jul 2004 - 10h19

Alerta disparado pela OIE (Organização Internacional de Epizootia) informa que 8.160 aves já morreram ou foram destruídas na China na última semana, em decorrência do novo foco de Influenza Aviária (gripe asiática) descoberto no país.

Desde fevereiro, o governo chinês havia decretado seu território como livre da epizootia, mas se mantinha alerta e consciente da possibilidade de que novas ocorrências surgiriam, devido à grande abrangência da doença, que dizimou o segmento avícola da Ásia no início deste ano.

O vírus novamente encontrado é o H5N1, altamente contagioso e que levou a óbito 24 pessoas este ano no continente através de sua variante humana, conhecida como gripe do frango.

A China se encontra em alerta máximo, para tentar manter o foco sob controle. Entretanto, acredita-se que as aves em questão tenham sido contagiadas por aves migratórias e aquáticas silvestres, o que aumenta o temor das autoridades sanitárias do país quanto a uma nova possível epidemia.

Todas as medidas de segurança estão sendo tomadas, como sacrifício sanitário, vacinação, quarentena e controle de tráfego de animais no interior do país.

Deixe seu Comentário

Leia Também

OUTROS 10 ESTADOS
Horário de verão termina à meia-noite; relógios devem ser atrasados em 1h
BARBÁRIE
Rosane Santiago Silveira, torturada e morta em sua própria casa
CARRO DE APLICATIVO
Mulher é estuprada após aceitar água e bala em carro de app
VIOLENCIA DOMESTICA
Enquanto Lírio Parisotto era condenado, Luiza Brunet discutia campanha contra violência doméstica
CANALHA
Criança de 4 anos é estuprada no próprio aniversário
HORARIO DE VERÃO
Atrase seu relógio! Horário de verão termina neste sábado(16)
CARCERE PRIVADO
Mulher é chicoteada com fio elétrico pelo marido
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Lutador de MMA mata ex de 16 anos, tenta suicídio e morre horas depois em hospital
VIOLENCIA NO RIO
Menina de 11 anos é baleada e morta em Triagem; moradores protestam
DOENÇA GRAVE
Leiliane ganha acompanhamento médico após desastre com Boechat