Menu
LIMIT ACADEMIA
quarta, 19 de junho de 2019
SADER_FULL
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
Brasil

Grêmio enfrenta o Boca Juniors no 1º jogo da final da Libertadores

13 Jun 2007 - 13h50

Um já é bi da Libertadores. Outro tenta o seu primeiro título. Mas a final da Taça Libertadores da América é uma oportunidade de confirmação para ambos. O meia Riquelme e o técnico Miguel Russo são as principais armas do Boca Juniors para a primeira partida da final da Libertadores.

A decisão tem início hoje, contra o Grêmio, às 21h45, no La Bombonera, em Buenos Aires.

No caso de Riquelme, camisa 10 do Boca Juniors, a confirmação de que o clube acertou ao investir US$ 2 milhões para trazê-lo num empréstimo de apenas seis meses e ao lhe pagar um salário de 43 mil pesos diários (cerca de R$ 27 mil).

Já Miguel Angel Russo, técnico do time desde o início do ano, tenta dobrar a desconfiança da torcida e da imprensa e provar que o Boca pode conquistar a Libertadores sem Carlos Bianchi no comando.

Riquelme foi campeão da Libertadores em 2000 e em 2001. Na atual disputa, marcou quatro vezes, incluindo gols cruciais nas quartas e na semifinal.

Não treinou na segunda por estar gripado, mas Russo confirmou seu principal jogador no time. Se o Boca ganhar a Libertadores, há a chance de Riquelme renovar contrato até o fim do ano para o Mundial. Embora o próprio presidente do clube, Mauricio Macri, diga que a permanência é "impossível", Riquelme tirou visto para os EUA, onde o Boca excursionará em julho --após o empréstimo.

A passagem pelo Boca pode ser uma oportunidade para Riquelme se reconciliar com os títulos --não ganha nenhum desde que saiu do clube, em 2002, com destino ao Barcelona.

O técnico Russo confia em Riquelme para conseguir seu primeiro título internacional e superar as desconfianças. Sua contratação foi criticada pela sua identificação com o Estudiantes, clube pelo qual atuou nos anos 70 e 80 e por ter poucos títulos em quase 20 anos de carreira de técnico --na primeira divisão, só conseguiu um título argentino com o Vélez.

Russo também foi criticado por não priorizar a Libertadores em relação ao Clausura na Argentina na primeira fase.

Além da motivação pessoal de Russo e Riquelme, o Boca joga para voltar a ser, de maneira isolada, o "Rei das Copas" internacionais: ao conquistar a Copa dos Campeões, o Milan igualou o Boca com 16 taças.

BOCA JUNIORS
Caranta; Ibarra, Díaz, Morel Rodríguez e Clemente Rodríguez; Ledesma, Banega, Cardozo e Riquelme; Palacio e Palermo.
Técnico: Miguel Russo

GRÊMIO
Saja; Patrício, William, Teco e Lúcio; Sandro Goiano, Gavilán, Lucas e Tcheco; Carlos Eduardo e Diego Souza.
Técnico: Mano Menezes.

Local: estádio La Bombonera, em Buenos Aires (ARG)
Horário: 21h45
Juiz: Jorge Larrionda (URU)

NA TV - Boca Juniors x Grêmio, Globo e Sportv, ao vivo, às 21h45

 

 

Folha Online

Deixe seu Comentário

Leia Também

ATAQUE CANINO
Criança de dois anos é morta no quintal de casa por cachorro rottweiler
INFANTICIDIO
Padrasto teria sentado em cima da cabeça de bebê que morreu,foi espancado na cadeia
SOB INVESTIGAÇÃO
Jornalista do site Lei Seca Maricá foi assassinado com 3 tiros
VIDA SEDENTARIA
OMS alerta: Criança menor de 3 anos não deve ficar nem um minuto em tablet ou celular
HOMICIDIO X SUICIDIO
Pai que matou o filho de 4 anos e se matou não se conformava com namoro da ex-mulher
DOENÇA DO SÉCULO
Jovem de 19 anos, com depressão comete suicídio e comove amigos
ASSASSINATO CRUEL
O massacre do menino Rhuan e o silêncio da grande mídia
FAMOSIDADES
Homem discute com mulher e mata bebê de quatro meses
SOLIDARIEDADE
Bebê nasce sem os olhos e mobiliza cidade do Paraná
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Pai mata filho de quatro anos e se mata por não aceitar fim do relacionamento