Menu
SADER_FULL
quarta, 12 de dezembro de 2018
LIMIT ACADEMIA
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Gráfica diz que regras causaram erro na impressão das provas

9 Nov 2010 - 05h30Por Agência Brasil
A Gráfica RR Donnelley, responsável pela impressão das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), encaminhou hoje (8) nota ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) explicando que a manutenção do sigilo do conteúdo das provas impedia que elas fossem revisadas após impressas. Esse seria o motivo que levou um lote de 21 mil cadernos de prova amarelos a apresentarem erro na montagem. Eles não continham todas as 90 questões das provas aplicadas no sábado (6). O Inep estuda reaplicar a avaliação para os estudantes que receberam o material com defeito.
De acordo com a gráfica, a impressão do material ocorreu “conforme previsão contratual, dentro dos mais rigorosos critérios de segurança e sigilo, evitando dessa forma o vazamento do conteúdo da prova”. A cada 20 mil cadernos era gerado um caderno de qualidade para controle da impressão. Para que o conteúdo não fosse devassado, segundo a gráfica, esse foi o "critério especial" criado para verificar "a exatidão da quantidade de páginas" e a "impressão legível".

Segundo a RR Donnelley, o erro está “dentro da normalidade técnica para esse processo industrial”. A nota diz que “em que pese a abrangência desse episódio, o defeito representa um índice de 0,003 sobre as quase 10 milhões de provas impressas”.

O Inep calcula que um percentual pequeno de candidatos tenha sido afetado pelas 21 mil provas com erro. Isso porque em cada local de aplicação há uma reserva técnica de 10% de cadernos de provas para serem trocados caso haja algum defeito no material. O órgão ainda não tem um levantamento oficial, mas acredita que a maioria dos estudantes que recebeu o caderno defeituoso conseguiu trocá-lo.

A RR Donnelley assegura que irá se responsabilizar pela adoção das "medidas necessárias para a solução dos problemas gerados” e garantir o direitos dos estudantes que tenham sido prejudicados. A empresa venceu a licitação para o Enem de 2010 depois de uma batalha na Justiça que excluiu da disputa a Gráfica Plural, de onde as provas foram roubadas no ano passado, causando o adiamento do exame. A RR Donnelley ofereceu um lance de R$ 71 milhões pelo serviço, que valeria para duas edições da prova.

No ano passado, o Inep teve que reaplicar a prova para alunos de uma escola no Espírito Santo que ficou alagado no dia do Enem. Esses candidatos fizeram o exame junto com a aplicação feita para os presidiários, posteriormente. Neste ano, a prova dos presídios está marcada para 6 e 7 de dezembro e uma das possibilidades é que os candidatos da prova amarela sejam reavaliados nesta data.

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Aranha descobre marca de pata de gato de Gabriel, tira foto e conta aos guardiã
SUSTO
Celular pega fogo no bolso da calça e deixa homem com queimaduras na perna e mãos
PROCURADO
Com prisão decretada desde setembro, Dado Dolabella é considerado foragido da Justiça
DICAS DE MARKETING
5 dicas de marketing para um negócio de dropshipping
CRIME HEDIONDO
Câmera flagra ataque de suspeito de estuprar garota de 14 anos em SP; vídeo
TERROR
Ataque dentro da Catedral deixa ao menos cinco mortos em Campinas
REVIDE
Passageiro atropelado por motorista de aplicativo após vomitar em carro está em coma
A SERVIÇO DE DEUS
Angela Bismarchi festeja diploma para ser pastora: ‘Eu era pecadora e não sabia’
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Luz dá caixa com terra de cova de Gabriel para Valentina
INTOCÁVEL
PF pediu prisão domiciliar de Aécio, Cristiane Brasil e Paulinho da Força, mas PGR e STF não concede