Menu
LIMIT ACADEMIA
domingo, 24 de fevereiro de 2019
SADER_FULL
Busca
CONTAINER
Brasil

Governo investiu R$ 1 mi para implantar laboratório de DNA

28 Jul 2004 - 09h15
O governo do Estado investiu R$ 1 milhão na construção do prédio e aparelhamento do Laboratório de DNA. Só o seqüenciador, aparelho que faz a leitura e comparação do material genético, custou R$ 250 mil, há quatro anos, quando foi adquirido, afirmou a diretora do setor, farmacêutica bioquímica Ceres Ione de Oliveira. Tamanho investimento se explica na importância do exame de DNA para a Polícia chegar aos culpados de crimes como estupro e homicídios com total confiabilidade, mas se presta, sobretudo, a um serviço de vasto alcance social: o reconhecimento de paternidade em processos movidos por mães carentes.

A luta para Mato Grosso do Sul ter um laboratório próprio de DNA começou em 1996, com a compra de alguns materiais e aparelhos de menor relevância, mas foi abandonada por quatro anos e só retomada quando o governador Zeca do PT assumiu o cargo, em 1999. Ceres de Oliveira acompanhou todo o processo e relembra os contratempos e as dificuldades enfrentadas e superadas, e externa a satisfação ao ver o sonho de tantos anos realizado. O apoio da presidenta do Cogeps (Conselho Gestão Estadual das Políticas Sociais), Gilda Maria Gomes dos Santos, foi fundamental para o sucesso da iniciativa, garantiu a diretora.

As licitações para compra dos equipamentos demoraram além do previsto, por excesso de burocracia e tendo em vista que se tratava de materiais importados. Quando, enfim, chegaram as máquinas, descobriu-se que o trabalho apenas havia começado. “Não tínhamos conhecimento nenhum. Faltavam peritos para operar os equipamentos.” A saída foi se valer da experiência alheia. Desta forma os técnicos de Mato Grosso do Sul viajaram diversas vezes a Belo Horizonte (MG) para entender como os mineiros, pioneiros no País nesse setor, estavam lidando com a novidade.

“Eles foram muito prestativos, nos alertaram dos erros que cometeram e deram todas as dicas necessárias.” Além de Belo Horizonte, apenas no Distrito Federal havia laboratório público de DNA. Mato Grosso do Sul foi a terceira unidade da federação a oferecer o serviço, que passa agora a operar com novo kit de reagente de forma a ampliar a capacidade, passando dos atuais 18 para até 70 exames semanais.
 
 
Agência Popular

Deixe seu Comentário

Leia Também

PEDOFILIA
Babá de 15 anos recebia dinheiro para ter relações com patrão
PREOCUPANTE
Mineradora declara situação de emergência em barragem de Araxá
INTOLERANCIA RELIGIOSA
Delegado solicita ida à casa do 'BBB 19' para interrogar Paula, investigada por intolerância
RESUMO DAS NOVELAS
Mercedes convoca Murilo para uma conversa
CORTE CEGO
Megaoperação da PM em 18 bairros tem três mortos e cinco feridos
PERSISTÊNCIA
Ex-faxineiro se forma em Jornalismo e já está empregado
O QUE IMPORTA PARA VOCÊ?
Equipe médica leva paciente de UTI à formatura do filho
INDIGNAÇÃO
Pedreiro desafia Rodrigo Maia: 'Trabalhe 30 dias numa obra, que trabalho até os 80'
AMOR INCONDICIONAL
Cadela espera toda noite pela chegada de Boechat, diz mulher do jornalista
VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico