Menu
SADER_FULL
segunda, 18 de junho de 2018
PASSARELA
Busca
DR. SHAPE
Brasil

Governo inicia trabalho para detectar contaminação do solo

31 Ago 2004 - 15h36
O governo do Estado, através da Secretaria de Estado de Saúde e da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, iniciou hoje o uso do sistema Vigisolo, cuja finalidade é conhecer, detectar e controlar fatores ambientais de risco e outros agravos à saúde predominantes da contaminação no solo.

Como primeira etapa da implantação, os técnicos realizarão levantamentos visuais nos entornos, relacionando principalmente as populações expostas e o ecossistema vulnerável, como o aqüífero Guarani e o Pantanal. As principais áreas a serem levantadas pelas equipes serão focadas nas questões agrárias, depósitos de agrotóxicos, indústrias frigoríficas, curtumes , serralherias, usinas de açúcar e álcool e mineradoras.

Uma consultoria técnica do Ministério da Saúde estará acompanhando os trabalhos, subsidiando planejamentos e estratégias, favorecendo assim ações desencadeadas e direcionadas para uma melhor finalização dos trabalhos no estado.

Segundo Márcio Toledo, coordenador da Vigilância Sanitária no Estado, “este trabalho visa o aprimoramento de todas os órgãos e entidades diretamente relacionados , cuja participação das secretarias municipais é importante, porque está agregada a informações e a outros trabalhos de ONGs e fundações ligados ao meio ambiente, pesquisas minerais, indústrias e saneamento básico, visando a tornar com isso uma integração maior na vigilância em saúde de forma mais eficaz”, frisou.

De acordo com o diagnóstico Nacional de Áreas com Solos Contaminados, realizado pela Coordenadoria Geral de Vigilância Ambiental e Saúde (CGVAM), as informações sobre as áreas serão monitoradas e cadastradas em um banco de dados do programa, cuja finalidade será controlar as oito variáveis que são as áreas de disposição final de resíduos urbanos e industriais, unidades de posto de abastecimento de combustíveis,áreas de passivo ambiental e de contaminação natural.

Segundo Toledo, “algumas doenças não são visíveis e não são de diagnóstico fácil, porque são adquiridas em áreas de trabalho junto ao solo contaminado, e em geral é um processo longo de incorporação do contaminante que afeta ou afetou o solo, mas que no geral afeta diretamente a saúde da população envolvida. As doenças mais comuns relacionadas a estes agravos são as doenças pulmonares, musculares e até cardíacas”, explica.

Segundo estimativas do Ministério da Saúde, o programa Vigisolo, deverá estar em pleno funcionamento até novembro de 2004 em todos os estados da federação.Mais informações na Coordenadoria de Vigilância sanitária de Mato Grosso do Sul, fone(67) 318-1722.

Deixe seu Comentário

Leia Também

APOCALIPSE
Ricardo (Sérgio Marone) autoriza que um navio de fugitivos seja bombardeado
LUTO NA TV
Morre o ator Fábio Tomasini, de 'Belíssima'
MONSTRO
Padrasto é preso por espancar e causar a morte de enteada de 3 anos
APELO PELA SAÚDE
MC Pikachu, internado com hidrocefalia, faz apelo: 'Rezem muito por mim'
FÁTIMA DO SUL - NA NOSSA LOJA
FÁTIMA DO SUL: Chegaram a nova coleção inverno 2018 na Nossa Loja, venha conferir as lindas blusas
Brasil X Argentina
Moradores pintam rua de azul e branco no Piauí e vão torcer para Argentina na Copa
NOVELA GLOBAL
Hoje em Segundo Sol: Beto pode desistir de Luzia
APOCALIPSE
Estela (Lisandra Souto) esfaqueia a própria filha, Talita (Laís Pinho), e provoca a morte dela.
FÁTIMA DO SUL - A COPA CHEGOU NO O BOTICÁRIO
Seleção O Boticário - itens indispensáveis para jogar bonito em Fátima do Sul
SUSTO
carro pega fogo a caminho da escola