Menu
LIMIT ACADEMIA
terça, 22 de janeiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Governo foge do debate sobre festival milionário

4 Set 2004 - 08h14
O Governo do Estado preferiu “fugir”, assim como a representação local do Banco do Brasil, da audiência pública realizada ontem na Assembléia Legislativa de Mato Grosso do Sul, quando deveriam explicar o investimento milionário no Festival América do Sul, que acontecerá de 17 a 25 deste mês, em Corumbá, e custará aproximadamente R$ 3 milhões. O descaso pode ter desdobramentos políticos uma vez que, ao não enviar representantes, o Executivo desrespeitou o Poder Legislativo que, atendendo proposta do deputado Waldir Neves (PSDB), aprovou o requerimento para que as dúvidas fossem sanadas. O deputado tucano anunciou que pedirá ao Ministério Público Estadual (MPE) e à Justiça Eleitoral para investigar eventual improbidade administrativa, superfaturamento ou uso eleitoral no evento.

Músicos, produtores culturais, cineastas, atores e representantes de órgãos públicos participaram da audiência, que não teve a presença dos secretários estaduais de Cultura, Silvio Nucci, e de Governo, Raufi Marques, do presidente da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Pedro Ortale, e nem do Banco do Brasil. O banco estatal, que concedeu patrocínio de R$ 2,5 milhões, enviou ofício dizendo aos deputados que procurassem a diretoria de marketing em Brasília (DF).

“Como não quer dar explicações, o Governo deve ter muito a esconder”, lamentou Waldir Neves. Ele voltou a ressaltar que pessoas ligadas ao PT estão sendo favorecidas com o investimento milionário. O parlamentar acredita que, após investigação do MPE, pode ficar comprovado se houve mau uso do recurso público e improbidade administrativa.

Comparação

Sem representantes governistas e do principal patrocionador, os críticos do Festival América do Sul dominaram o debate. Participaram da mesa o cineasta Miguel Horta, 46 anos, o representante da Ordem dos Músicos do Brasil, Júlio Cheda, 64, e o diretor-executivo da Fundação Municipal de Cultura, Esporte e Lazer (Funcesp), Carlos Alberto de Assis, 45.

Enquanto o festival petista custará mais de R$ 3 milhões, a Funcesp investiu cerca de R$ 200 mil com dez shows de músicos como Wanderléia, Sidnei Magal, Demônios da Garoa e até da paraguaia Perla, no Projeto Noite da Seresta, conforme Assis. Mas ele não prefere criticar o valor porque desconhece os projetos. O acesso aos shows da “Noite da Seresta” são gratuitos, contra os R$ 10 que serão cobrados durante o evento em Corumbá.

Horta diz que gastou apenas R$ 50 mil para promover o Festival Latino-americano de Cinema e Vídeo, que teve a participação da autora global Glória Perez. “O valor do Festival América do Sul é um absurdo”, afirmou. Mais contido, Cheda lamenta que o Governo não tenha discutido o evento com a sociedade nem com os músicos.

Projeto Zeca

Horta diz que o festival faz parte do projeto do governador José Orcírio Miranda dos Santos de promover a rota bioceânica e valorizar a região de Porto Murtinho, sua cidade natal. “Esse governo (do PT) está enlouquecido com o poder”, afirmou, ressaltando que o grupo não tem consciência de que o poder é passageiro.

Deputados federais, como Geraldo Rezende (PPS), vão cobrar explicações do Banco do Brasil sobre o patrocínio, dado após ameaças feitas por José Orcírio.
 
 
Correio do Estado

Deixe seu Comentário

Leia Também

PERSISTÊNCIA
Filho de faxineira e porteiro passa em medicina no Paraná
RENOVAÇÃO LICENÇA
Extinção de mais 130 rádios comunitárias no Brasil deve alcançar emissora de Ponta Porã
CENAS FORTES
Vídeo flagra mulher sendo agredida por ex-marido com socos e chutes
GUERRA NO RJ II
Parentes de mortos durante chacina em São Gonçalo e Itaboraí dizem que vítimas eram inocentes
GUERRA NO RJ
Chacina deixa pelo menos 7 mortos na Região Metropolitana do Rio
BBB 19
Famosos protestam contra Maycon por agredir animais e mãe o defende: 'Não é um monstro'
MORTE A ESCLARECER
Exército investiga morte de sargento após teste de aptidão física
CASO DE POLÍCIA
Rapaz morre em pátio de motel
MINISTRA DO MS NO GOVERNO BOLSONARO
Ministra Tereza Cristina garante fortalecer cadeia do leite e agricultura familiar
PROBLEMAS MENTAIS
Casal é brutalmente agredido a enxadadas pelo filho