Menu
LIMIT ACADEMIA
quarta, 19 de setembro de 2018
SADER_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Governo faz mobilização para o registro civil em Sidrolândia

18 Nov 2004 - 16h12
O governo do Estado, através da Secretaria de Estado de Trabalho, Assistência Social e Economia Solidária, em parceria com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e outros órgãos públicos federais, estaduais e municipais, realizam, no próximo dia 20, no assentamento Geraldo Garcia, em Sidrolândia, das 8 às 17h, um mutirão para expedição de documentos pessoais.

Já foram realizados mutirões nos municípios de Nioaque, Anastácio e Dois Irmãos do Buriti. Em continuidade à ação conjunta do Governo do Estado e do Incra, iniciada em outubro, serão realizadas duas campanhas simultâneas, a do registro civil de nascimento, lançada nacionalmente pelo governo federal no dia 6 de agosto e o Programa de Documentação para a Trabalhadora Rural, lançado pelo Incra nos assentamentos de Nioaque.

A certidão de nascimento é o primeiro documento de validade jurídica de uma pessoa, fundamental para a garantia dos direitos de cidadania. Somente com ela é possível fazer as carteiras de trabalho e identidade, título de eleitor, CPF, casar, ter acesso a programas como os de inclusão social e aos benefícios da previdência social, bem como matricular-se em instituições de ensino.

Além da certidão de nascimento e do registro pedicionário (para pessoas maiores de 12 anos), serão confeccionadas a carteira de trabalho, o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF), o registro do INSS, licença de pesca, entrada nos processos de regularização de matrimônio, reconhecimento de paternidade, pensão alimentícia e divórcio. Todos os documentos serão expedidos gratuitamente.

A mobilização do registro civil de nascimento prossegue até o dia 25 de outubro de 2006 com a meta de diminuir o índice de subregistro no país para 5%. Em Mato Grosso do Sul, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de 2002, referentes ao Sistema de Informações de Nascidos Vivos, estima-se que, aproximadamente, 12,9% dos nascidos não sejam registrados.

Para a ação, a Setass e o Incra contam com a parceria dos Ministérios do Trabalho, da Previdência (INSS) e do Desenvolvimento Agrário, da Secretaria Estadual de Saúde, do Poder Judiciário, Procuradoria e Defensoria Públicas, Coordenadoria Especial de Políticas Públicas para a Mulher e Caixa Econômica Federal.
 
 
Agência Popular

Deixe seu Comentário

Leia Também

ALCOOLISMO
Menino de 9 anos é expulso de casa pela mãe alcoólatra por se recusar a roubar, no DF
LATROCINIO
Tentativa de assalto termina com pai morto e filho baleado
MENOR INFRATOR
Cobradora é apedrejada em assalto e adolescente é detido pela 4ª vez
FAMOSIDADES
Justiça condena Deborah Secco por desvio de dinheiro público
NOVELA GLOBAL
'Segundo sol': Severo vai morar com mendigos e vira vizinho de Agenor
CLUELDADE
Por mãe estar sem o celular, ladrão dá facada em bebê de 3 meses
ECONOMIA
Mercado financeiro já trabalha para traçar cenários sem Bolsonaro
PROCURA-SE
Adolescente desaparece e família recebe ligação misteriosa
TRAGÉDIA
Jovens irmãos morrem em grave acidente; caminhonete chegou a se partir ao meio
FAMOSIDADES
Justiça decreta prisão de Dado Dolabella por insulto à ex mulher