Menu
LIMIT ACADEMIA
quarta, 20 de março de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Governo do Estado começa construção de escola no Pantanal

20 Ago 2004 - 08h49
O governo do Estado, através da Agência de Gestão de Empreendimentos (Agesul), vinculada à Secretaria de Infra-Estrutura e Habitação, e da Secretaria de Estado de Educação (SED), começa a construir hoje a escola que vai atender a comunidade que vive na região do rio Paraguai Mirim (afluente do rio Paraguai), no município de Corumbá. O processo licitatório foi homologado no dia 16 de agosto pelo secretário de Infra-Estrutura e Habitação, Paulo Duarte.

Serão destinados R$ 213 mil do Fundo de Investimento Social (FIS) na obra que, conforme projeto elaborado pela SED, terá duas salas de aula, alojamento com 28 vagas para alunos e outro para professores, refeitório, cozinha e sanitários. A escola Paraguai Mirim será construída em uma área da fazenda Ilha Verde, em local elevado, para não ser atingida pela cheia do Pantanal, e de fácil acesso aos estudantes e professores, pelo rio e por terra.

“Assim como aconteceu com a comunidade guató, que é bem mais distante (10 horas de barco de Corumbá), na ilha Ínsua, nós também vamos garantir educação e inclusão social a essas comunidades do Paraguai Mirim”, garantiu o secretário de Estado de Educação, Hélio de Lima.

Expedições realizadas em junho por equipes do governo cadastraram 78 famílias de catadores de iscas e pescadores vivendo na região, a 224 quilômetros de Corumbá. A gestora de processos da SED, Ivone Nemer de Arruda, que participou da missão, constatou que 85% dos ribeirinhos não são alfabetizados.

A nova unidade será construída em quatro meses e vai beneficiar cerca de 60 alunos em regime de alternância: 15 dias de aula e outros 15 de folga. Os professores, gestores e funcionários que vão atuar na escola serão contratados pela SED, que contará com apoio do Instituto Parque do Pantanal (IPP).

A construção só começa agora porque diversas dificuldades foram encontradas. A principal delas foi dispor de uma área elevada e de acesso facilitado à comunidade. O local ideal foi escolhido após viagens de levantamentos feitas pelo coordenador da Rede Física da SED, Horácio de Almeida Liberato.

Barreiras como a cheia do Pantanal e a distância do local até Corumbá, que dificultam a logística de transporte de materiais e pessoal, também contribuíram para adiamento do início da obra.
 
APn

Deixe seu Comentário

Leia Também

ASSÉDIO SEXUAL
Homem é morto a tiros após assediar mulher casada
FATALIDADE
Mulher morre ao cair de pé de abacate e bater cabeça na linha do trem
MANIACO SEXUAL
Pai flagra estupro da filha dentro de casa usando o celular, suspeito foi preso
FAMOSIDADES
Quem era Bettina antes do R$ 1 Milhão: Ela foi professora de balé, modelo e panfleteira
MENTOR DO MASSACRE
Polícia de Suzano apreende menor suspeito de planejar ataque
INTERNADO
Criança de 4 anos cai em poço de cinco metros de profundidade
RESGATADO
Cão abandonado em ilha estava sendo comido vivo por urubus
SEXTUPLOS
Americana dá à luz seis bebês em nove minutos
TRAGÉDIA EVITADA
Garoto de 11 anos leva faca na mochila para matar colega no ônibus escolar
ALERTA AOS PAIS
Menino de quatro anos corta os pulsos em Goioerê e pode ser influência da Momo