Menu
LIMIT ACADEMIA
terça, 23 de julho de 2019
SADER_FULL
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
Brasil

Governador pode convocar Monteiro para abrir vaga a Youssif

5 Out 2010 - 13h32Por Midia Max

O governador André Puccinelli (PMDB) pode mexer na composição de sua base aliada no ano que vem para garantir a permanência de Youssif Domingos (PMDB), seu atual, líder na Assembleia Legislativa. O parlamentar não se elegeu, mas ficou na segunda suplência da coligação. Assim, convocando dois deputados eleitos para cargos no governo, Puccinelli abriria vaga para o líder.

Uma convocação já é praticamente certa. Carlos Marun (PMDB) deve ser chamado para comandar a Secretaria de Habitação no ano que vem. Ele esteve no posto na maior parte do governo de Puccinelli e o deixou para buscar sua reeleição. Se voltar para o governo no ano que vem, ele abre espaço para o primeiro suplente da chapa, Rinaldo Modesto (PSDB).

Outra possível convocação admitida hoje pelo próprio Marun é a de Márcio Monteiro, ex-prefeito de Jardim, que se elegeu deputado estadual pelo PSDB. Monteiro já figurou no governo como secretário-adjunto do Meio Ambiente. Com a ida dele para o governo em 2011, estaria aberta a vaga para Youssif.

Nesta semana, Puccinelli já deu sinais de que haverá mais espaço em seu primeiro escalão no ano que vem, o que permitirá a acomodação de parlamentares. O governador revelou, por exemplo, que pretende desmembrar a Seprotur (Secretaria de Produção e Turismo), criando duas pastas.

Marun mencionou ainda a possibilidade de convocação de outro deputado reeleito do PMDB para integrar o governo. Segundo ele, Júnior Mochi (PMDB) advogado e ex-prefeito de Coxim, tem perfil técnico e poderia integrar o governo no ano que vem. "Mas, o próprio Youssif também foi secretário na prefeitura de Campo Grande", lembrou, vislumbrando outra possibilidade para o colega em 2011. 

Marun, aliás, deve voltar para a Secretaria de Habitação ainda neste mês para concluir o ano a frente da pasta a pedido do governador.

Youssif

Youssif foi acometido por problemas cardíacos na reta final da campanha. Ficou 13 dias afastado da corrida eleitoral mesmo assim obteve 20.809 votos.

Hoje, ao comentar o resultado, ele disse que estava agradecido pelos votos que recebeu e atribuiu sua não eleição a uma série de fatores, entre os quais o fato de a campanha em Campo Grande, sua principal base eleitoral, ter sido muito disputada. “Havia muitos candidatos pulverizando votos na Capital”, explicou.

Para ele, o fato de ter ficado afastado da campanha por problemas de saúde na reta final, não chegou a ser decisivo para o resultado, mas contribuiu. Youssif disse não ter planos para o ano que vem.

Ele afirma não saber se Puccinelli vai mover deputados para mantê-lo na Casa de Leis ou mesmo convidá-lo para cargo no governo. “Por hora, o que eu sei é que vou cuidar da minha saúde”, respondeu aos jornalistas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOENÇA DO SÉCULO
Jovem que se jogou da ponte foi encontrado por pescador
MUITO TRISTE
Adolescente perde luta para o câncer e comove toda cidade
TRAGÉDIA
Neto de empresário de transportes morre atropelado por funcionário
CRUELDADE
Criança que estava desaparecida é encontrada morta. Padrasto confessou o crime
BARBÁRIE
Apos perder filha com câncer professora envolve com drogas e é assassinada
DESEMPREGO
Toyota anuncia fim do terceiro turno e demissões em Sorocaba e Porto Feliz
ABUSO SEXUAL
Famílias de jovens abusados sexualmente em estação fazem acordo com Supervia
NOVELA GLOBAL
Em 'A dona do pedaço', Lyris ameaça Agno e faz escândalo dizendo que ele é gay
FAMOSIDADES
Mulher de Eduardo Bolsonaro desativa conta no instagram em meio a polêmica com o marido
CONCURSOS
Ao menos 12 órgãos abrem inscrições para preencher quase 800 vagas