Menu
SADER_FULL
sábado, 23 de fevereiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
CONTAINER
Brasil

Governador pode convocar Monteiro para abrir vaga a Youssif

5 Out 2010 - 13h32Por Midia Max

O governador André Puccinelli (PMDB) pode mexer na composição de sua base aliada no ano que vem para garantir a permanência de Youssif Domingos (PMDB), seu atual, líder na Assembleia Legislativa. O parlamentar não se elegeu, mas ficou na segunda suplência da coligação. Assim, convocando dois deputados eleitos para cargos no governo, Puccinelli abriria vaga para o líder.

Uma convocação já é praticamente certa. Carlos Marun (PMDB) deve ser chamado para comandar a Secretaria de Habitação no ano que vem. Ele esteve no posto na maior parte do governo de Puccinelli e o deixou para buscar sua reeleição. Se voltar para o governo no ano que vem, ele abre espaço para o primeiro suplente da chapa, Rinaldo Modesto (PSDB).

Outra possível convocação admitida hoje pelo próprio Marun é a de Márcio Monteiro, ex-prefeito de Jardim, que se elegeu deputado estadual pelo PSDB. Monteiro já figurou no governo como secretário-adjunto do Meio Ambiente. Com a ida dele para o governo em 2011, estaria aberta a vaga para Youssif.

Nesta semana, Puccinelli já deu sinais de que haverá mais espaço em seu primeiro escalão no ano que vem, o que permitirá a acomodação de parlamentares. O governador revelou, por exemplo, que pretende desmembrar a Seprotur (Secretaria de Produção e Turismo), criando duas pastas.

Marun mencionou ainda a possibilidade de convocação de outro deputado reeleito do PMDB para integrar o governo. Segundo ele, Júnior Mochi (PMDB) advogado e ex-prefeito de Coxim, tem perfil técnico e poderia integrar o governo no ano que vem. "Mas, o próprio Youssif também foi secretário na prefeitura de Campo Grande", lembrou, vislumbrando outra possibilidade para o colega em 2011. 

Marun, aliás, deve voltar para a Secretaria de Habitação ainda neste mês para concluir o ano a frente da pasta a pedido do governador.

Youssif

Youssif foi acometido por problemas cardíacos na reta final da campanha. Ficou 13 dias afastado da corrida eleitoral mesmo assim obteve 20.809 votos.

Hoje, ao comentar o resultado, ele disse que estava agradecido pelos votos que recebeu e atribuiu sua não eleição a uma série de fatores, entre os quais o fato de a campanha em Campo Grande, sua principal base eleitoral, ter sido muito disputada. “Havia muitos candidatos pulverizando votos na Capital”, explicou.

Para ele, o fato de ter ficado afastado da campanha por problemas de saúde na reta final, não chegou a ser decisivo para o resultado, mas contribuiu. Youssif disse não ter planos para o ano que vem.

Ele afirma não saber se Puccinelli vai mover deputados para mantê-lo na Casa de Leis ou mesmo convidá-lo para cargo no governo. “Por hora, o que eu sei é que vou cuidar da minha saúde”, respondeu aos jornalistas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PEDOFILIA
Babá de 15 anos recebia dinheiro para ter relações com patrão
PREOCUPANTE
Mineradora declara situação de emergência em barragem de Araxá
INTOLERANCIA RELIGIOSA
Delegado solicita ida à casa do 'BBB 19' para interrogar Paula, investigada por intolerância
RESUMO DAS NOVELAS
Mercedes convoca Murilo para uma conversa
CORTE CEGO
Megaoperação da PM em 18 bairros tem três mortos e cinco feridos
PERSISTÊNCIA
Ex-faxineiro se forma em Jornalismo e já está empregado
O QUE IMPORTA PARA VOCÊ?
Equipe médica leva paciente de UTI à formatura do filho
INDIGNAÇÃO
Pedreiro desafia Rodrigo Maia: 'Trabalhe 30 dias numa obra, que trabalho até os 80'
AMOR INCONDICIONAL
Cadela espera toda noite pela chegada de Boechat, diz mulher do jornalista
VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico