Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 17 de janeiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Governador e parceiros lançam Prato Popular amanhã

18 Ago 2004 - 10h52
O governador Zeca do PT juntamente com representantes da Coca-Cola Femsa, Vivo e Copagás (empresa do grupo Zahran) faz o lançamento do restaurante Prato Popular e concede entrevista amanhã (19-08) às 9h no auditório da governadoria. Voltado para a comunidade empobrecida, o restaurante vai oferecer 300 refeições diariamente ao custo e R$ 1,00 para a população, que terá acesso a um cardápio saudável que inclui arroz, feijão, carne, uma guarnição, salada e copo de água, totalizando em média 1,5 mil calorias e 20 gramas de proteínas. O Prato Popular funcionará de segunda a sexta-feira, das 11h às 13h.

O restante do custo de cada refeição será pago pela Coca-Cola Femsa, Vivo e Copagás, que contratarão empresa para o preparo dos alimentos. Os parceiros do governo também serão responsáveis pela operação do restaurante, inclusive com pagamento dos funcionários.

O governo Popular se comprometeu com a construção do prédio, que está em andamento na Rua João Selingardi número 770, no bairro Lageado, região mais pobre de Campo Grande situada a 3 quilômetros do Lixão. O investimento para a obra é de R$ 294.268,47 e outros R$ 50 mil estão sendo disponibilizados pelo governo estadual para a aquisição de equipamentos e utensílios do restaurante, que tem previsão de ser entregue na segunda quinzena de setembro. O custeio de água e luz mensal também será de responsabilidade do Governo Popular.

Através da Ong Apoio ao Fome Zero, o governo estadual teve conhecimento do programa Prato Popular, que já existe em Porto Alegre (RS) onde foi inaugurado em 2003, Belo Horizonte (MG), Manaus (AM) e Cuiabá (MT), sempre com a iniciativa da Coca-Cola Femsa em parceria com empresas e o poder público. As próximas cidades que devem receber o restaurante popular são Recife (PE), João Pessoa (PA) e Fortaleza (CE). O programa Prato Popular também tem o apoio do presidente Lula e a orientação do governo federal de ser instalado nas regiões mais pobres das cidades.

Até o fim do mês, equipe formada por membros do Governo Popular e da Coca-Cola-Femsa estarão visitando a região do bairro Lageado para que sejam feitos os cadastros das pessoas interessadas em almoçar no Prato Popular. A expectativa é que sejam feitos cerca de 600 cadastros que serão selecionados e de onde serão escolhidos 300. Os critérios para a escolha dos beneficiados são renda per-capta até um salário mínimo e seus dependentes e pessoas que sobrevivem de trabalho nas ruas. A idéia é posteriormente criar um cartão que dará acesso de cada pessoa à refeição.

Estarão presentes no lançamento do restaurante o governador Zeca do PT; secretária de Trabalho, Assistência Social e Economia Solidária, Eloísa Castro Berro; diretor-presidente da Agesul, Carlos Augusto Longo Pereira; diretor regional da Vivo, Augusto César Ferreira de Castro; diretor regional da Coca-Cola Femsa, Sebastião Carlos Teixeira; gerente de assuntos governamentais da Coca-Cola Company, Victor Bica Neto; coordenador de projetos e comunicação da Ong Apoio ao Fome Zero, Bruno Weis e presidente do grupo Zahran, Ueze Zahran.
 
Agência Popular

Deixe seu Comentário

Leia Também

CARNAVAL É NO CAMPO BELO RESORT
Carnaval é no Campo Belo Resort, reserve já seu lugar nesse bloco - Confira os pacotes
MS EM ALERTA
Meteorologia alerta para a possibilidade de chuva forte no fim de semana no MS
DECEPCIONADA
Regina Duarte surpreende e se posiciona contra atitude de Bolsonaro
SATÂNICO
Mulheres são presas acusadas de torturar criança de apenas dois anos que teve rosto desfigurado
INSPIRAÇÃO
Idoso se forma em Direito aos 94 anos, após morte da esposa
POLEMICA
Movimento Gay quer tirar Bíblia de circulação no Brasil, diz Damares
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Homem atira em esposa e se mata com granada
SUPERAÇÃO
Pedreiro cadeirante enfrenta difilculdades e sustenta a família trabalhando em obras
GASES MORTAIS
Homem morre após segurar peidos na casa da namorada
REALITY SHOW
'BBB 19': Danrley diz ser virgem, e irmã brinca: 'Nem no signo'