Menu
PASSARELA
segunda, 25 de junho de 2018
SADER_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Gol de prata leva zebra grega a decisão inédita

1 Jul 2004 - 17h46
A Grécia confirmou nesta quinta-feira que realmente veio para a Eurocopa como a “zebra” a ser batida. Depois de surpreender Portugal e França, entre outros, o time eliminou a República Tcheca, que tinha 100% de aproveitamento na competição.

O favoritismo tcheco caiu com a derrota por 1 a 0, no gol de prata marcado aos 14 minutos do primeiro tempo da prorrogação pelo zagueiro Dellas.

Foi o suficiente para levar os helênicos à primeira final em torneios oficiais de futebol. O time encara Portugal, domingo, em Lisboa, na revanche do jogo da primeira fase. E em que deu Grécia.

O jogo

Os tchecos começaram com a postura que deles se esperavam: tomando a iniciativa do jogo. Os primeiros minutos foram de intensa pressão, e por pouco não culminaram com gol.

Logo aos dois, Rosicky experimentou de fora da área e carimbou o travessão. Três minutos depois, Jankulovski invadiu a área pela esquerda e obrigou Nikopolidis a fazer bela defesa.

Aos poucos, os gregos conseguiram equilibrar as ações com muitas faltas no meio-campo e bolas alçadas na área. Além disso, os tchecos passaram a ter dificuldades para chegar com toques rápidos.

Para piorar, Nedved sofreu uma forte pancada no joelho e teve de ser substituído por Smicer aos 33 minutos. O time ganhou velocidade, mas perdeu a cadência e o equilíbrio dado pelo astro da Juventus.

A ausência de Nedved continuou a ser o grande problema dos tchecos no segundo tempo. Não havia quem deixasse o artilheiro Baros na cara do gol, como nas partidas anteriores.

Os gregos não tinham nada a ver com isso e assustaram aos 18: Fyssas recebeu cruzamento na segunda trave e cabeceou por cima do gol, perdendo boa chance.

Aos 33, foi a vez da República Tcheca desperdiçar uma oportunidade de ouro: Koller tabelou com Rosicky e, com o gol livre, bateu para fora. Em seguida, Baros limpou toda a zaga e chutou à esquerda de Nikopolidis. As oportunidades desperdiçadas levaram o jogo à prorrogação.

No tempo extra, equilíbrio permaneceu até o último minuto, quando Dellas desviou de cabeça numa cobrança de escanteio e fez o que parecia inimaginável: eliminar os favoritos tchecos.

 

Gazeta Esportiva

Deixe seu Comentário

Leia Também

REVOLTANTE
O Brasil que escreve sua história com sangue de crianças
FINAL
Saiba qual será o final surpreendente de Apocalipse na Record
ENTRETENIMENTO - SAÚDE
Padre Fábio de Melo sofre da síndrome do pânico e fala como administra a doença
NOVELA GLOBAL
'Segundo Sol': Laureta revela para a família de Rosa que ela é prostituta
GOVENO NÃO CUMPRE
Caminhoneiros anunciam nova paralisação, mas trabalhadores de MS não devem participar
RAIVA HUMANA
Morte de turista por raiva humana é confirmada em Ubatuba
NOVELA GLOBAL
Valentim sofre grave acidente de carro
INACEITAVEL
Mãe de jovem morto no Rio: “É um Estado doente que mata criança com roupa de escola”
HAJA CORAÇÃO
Neymar é o autor do gol mais tardio, em tempo normal, de uma Copa na história
COPA DO MUNDO
No sufoco, Brasil supera a Costa Rica e consegue primeira vitória na Copa do Mundo