SUCURI_MEGA
FatimaNews - Notícias de Fátima do Sul e região
Fátima do Sul, 20 de Outubro de 2017
DELPHOS_FULL
8 de Novembro de 2004 09h10

Geraldo Resende quer “mutirão” pela UFGD

 

O deputado federal Geraldo Resende (PPS) está propondo uma agenda unificada da sociedade civil e da classe política em favor da implantação, ainda este ano, da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados). Para tanto, solicitou do coordenador da bancada de Mato Grosso do Sul, deputado federal Antonio Carlos Biffi (PT), uma reunião com os 11 congressistas sul-mato-grossenses amanhã para a discussão de assuntos de interesse do Estado, colocando o projeto da UFGD como uma das prioridades.

“Precisamos deixar de iniciativas isoladas ou feitas por determinada agremiação partidária e articular, de agora em diante, como bancada de Mato Grosso do Sul, como fazem os congressistas de outros Estados”, afirma Resende. Em relação a UFGD, ele propõe, inclusive, o apoio do governo do Estado e das prefeituras diretamente interessadas na futura universidade.

Na reunião de terça-feira, Geraldo Resende sugere, inicialmente, a discussão do encaminhamento que os deputados e senadores considerarem o melhor para a UFGD. “Primeiro, precisamos saber se o projeto já está na Casa Civil e, em caso negativo, articular para que seja encaminhado o mais rápido possível; depois decidir se o ideal é a matéria ser enviada ao Congresso em forma de Medida Provisória (MP) ou Projeto de Lei (PL) na forma urgência urgentíssima”, explica.

Como já houve manifestação do presidente Lula da intenção de encaminhamento por MP, Geraldo Resende acredita que a bancada pode atuar em bloco no sentido de convencer o presidente da Câmara, deputado João Paulo e os líderes partidários da importância do projeto. Caso o encaminhamento seja através de Projeto de Lei, Resende acredita que a matéria pode ser “acostada” à da criação da Universidade do ABC, aproveitando a articulação da bancada paulista. “Com isso, vamos ganhar mais força política e rapidez na votação”, sugere.

“Se a matéria for ao Congresso como Medida Provisória, vamos ter que trabalhar para convencer os colegas da importância da UFGD, já que há uma grande contrariedade com o grande número de Medidas Provisórias editadas pelo governo, as quais são vistas como uma intromissão do Poder Executivo nas atribuições do Legislativo”, explica Geraldo.

O parlamentar alerta que se a UFGD não for criada ainda esse ano, poderá haver uma grande frustração para a sociedade douradense, trazendo grandes dificuldades para os atuais cursos do campus da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), no campus de Dourados, que hoje já enfrentam deficiências de professores, pessoal administrativo, material de expediente, laboratórios, e outras.

“Precisamos correr contra o tempo. Cada minuto perdido pode representar o atraso de um ano nessa luta”, afirma Geraldo Resende. “Para tanto, precisamos lutar unidos, evitando desperdício de energias”, conclui o parlamentar, que no último dia 21 fez um longo pronunciamento cobrando agilidade na implantação da UFGD.

 

 

Mídia Max

Comentários
Veja Também
BANNER_LATERAL_ASSOMASUL
FÁBRICA_CALÇADOS
LIMIT ACADEMIA_BOTTON
Últimas Notícias
  
FARMÁCIA_CENTROFARMA_300
Eventos
dothCom © Copyright FatimaNews - Todos os Direitos Reservados.