Menu
SADER_FULL
quarta, 15 de agosto de 2018
LIMIT ACADEMIA
Busca
DR. SHAPE
Brasil

Fusão une duas companhias discográficas do Brasil

27 Nov 2004 - 07h21
Roberto Carlos e Chico Buarque terão o mesmo patrão em janeiro, assim como Marcelo D2 e Zezé di Camargo e Luciano. O espólio musical de Elvis Presley estará sob o mesmo teto que o legado pop de Michael Jackson.

Será efetivada em janeiro a fusão no Brasil entre as gravadoras Sony Music e BMG, duas das maiores companhias discográficas do País. Roberto Carlos era da Sony, Chico Buarque era da BMG. Los Hermanos, Capital Inicial, Lenine, Titãs e Arnaldo Antunes eram da BMG. Bruce Springsteen, Prince, Pearl Jam, Duran Duran eram da Sony.

Agora, todos estarão juntos na nova empresa, que reúne a conhecida BMG, do conglomerado de mídia alemão Bertelsmann AG, e a Sony Music Entertainment, da gigante Sony Corp.

A companhia que nasce, Sony-BMG, deixa 80% do mercado fonográfico na mão de apenas quatro grupos: Vivendi Universal, EMI, Warner Music e Sony-BMG. O líder mundial era a Universal Music, com 25,9% do mercado (dados de 2002). Agora, a empresa nascente abocanha essa posição, com 27% do mercado de música.

Segundo executivos da Bertelsmann, a fusão é imprescindível para assegurar a sobrevivência das companhias no combalido mercado musical. Permitiria agilidade de operações em afiliadas transnacionais e economia de recursos na divulgação de artistas e discos. No Brasil, empregados de Sony e BMG ainda não sabiam, até esta semana, quais seriam os efeitos da fusão no seu dia-a-dia e os eventuais cortes a serem processados.

As estratégias de lançamentos também podem gerar certa confusão. Roberto Carlos, por exemplo, lança seus discos pela Sony porque, na gravadora, jamais é questionado sobre prazos e critérios artísticos. Tem plena liberdade - já atrasou algumas vezes seu clássico natalino.

Alguns dos lançamentos mais \"pesados\" recentes das duas gravadoras, separadas, são o DVD \"Bob Dylan MTV Unplugged\" (pelo lado da Sony) e a trilha sonora do filme \"El Milagro de Candeal\" de Fernando Trueba, com Carlinhos Brown e o grande pianista cubano Bebo Valdés (pelo lado da BMG).

\"Bob Dylan MTV Unplugged\" traz o cantor norte-americano em 12 faixas, desplugado, cantando hits como \"Shooting Star\", \"John Brown\" e a clássica \"Like a Rolling Stone\" (segunda melhor música de todos os tempos, conforme enquete recente da revista \"Rolling Stone\").

\"El Milagro de Candeal\" foi rodado em Salvador, narrando o contato de um músico negro de outro país com uma cultura africana que sobrevive na música da Bahia. O músico é Bebo Valdés, pai de Chucho Valdés. A trilha sonora tem participações de Marisa Monte e Caetano Veloso.
 
 
 
Agência Estado

Deixe seu Comentário

Leia Também

ELEIÇÕES 2018 - REGISTRO FEITO
AGORA: PT registra candidatura de Lula e tem até 17 de setembro para trocar candidato
BRIGA DE FAMILIA
Briga de irmãos termina com faca cravada na cabeça de jovem adolescente
NOVELA GLOBAL
Em 'Segundo sol', Zefa rompe com Severo: 'Você não merece nada de bom de mim!'
NOVELA GLOBAL
'Segundo sol': Roberval é traficante de diamante
NOVELA DA RECORD
Herodíade diz que foi agarrada por Batista e Joana a chama de mentirosa.
ESTUPRO VULNERÁVEL
Criança desabafa com amiga de classe que era estuprada por padrasto; ele está foragido
CABRA MACHO
Exigência de masculinidade: edital de concurso da PMPR causa polêmica
FAMOSIDADES
Silvio Santos reclama da filha: 'Patrícia não faz nada e ganha um belo salário'
BELEZA
Piauiense que venceu Miss Brasil Mundo 2018 diz que já passou fome e teve preparação forte
NOVELA GLOBAL
'Segundo sol': Beto pede separação a Karola e vilã finge aceitar