Menu
LIMIT ACADEMIA
sábado, 19 de janeiro de 2019
SADER_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Frigorífico de peixe já funciona

27 Set 2004 - 07h44
Desde sexta-feira, 24, já está funcionando a primeira agroindústria para a filetagem de peixe do Programa Prove-Pantanal. O governo do Estado, através da Secretaria de Desenvolvimento Agrário e o Idaterra entregou aos produtores da Cooperativa de Piscicultores de Mundo Novo-Coopisc o Frigorífico de Filetagem de Peixe. A obra custou R$ 106 mil e foi construída com recursos do Fundo de Investimento Social-FIS, em parceria com a Prefeitura de Mundo Novo.
Estiveram presentes durante a cerimônia de inauguração o presidente do Idaterra, Humberto Mello Pereira, o presidente da Coopisc Alcindo José Bork, além de outras autoridades locais. Um grupo de piscicultores cooperado de Dourados também visitou o local, para conferir a experiência de sucesso dos colegas de Mundo Novo. “Estamos muito felizes pela conquista dos nossos companheiros aqui e isso serve de exemplo e estimulo para todos nos que criamos os nossos peixes em pequenas propriedades” disse Ademar Ferreira, presidente da MSPeixe.
O presidente do Idaterra, Humberto Mello destacou que “Mato Grosso do Sul, já é referência para todo país, em relação à piscicultura e agora ainda mais com a criação desse frigorífico”. durante o discurso de inauguração, Alcindo Bork, presidente da Coopisc, falou da importância do frigorífico- “Com a criação do frigorífico temos mais credibilidade. Antes ou o pesque-pague comprava o nosso peixe, ou a gente tinha que ficar no prejuízo. E a única maneira da gente conseguir competir é através da industria”.
USINA DE LEITE
Mundo Novo conta agora também com uma Usina de Resfriamento e Pasteurização de Leite. Esta unidade vai beneficiar diretamente 35 famílias de leiteiros da região do Município de Mundo Novo e é resultado de parceria entre a SDA/Idaterra e Prefeitura , atendendo emenda parlamentar do deputado estadual Pedro Kemp, através dos recursos do FIS destinados às emendas parlamentares.
O presidente do Idaterra Humberto Mello fez uma visita técnica no prédio onde vai funcionar a usina e assistiu uma demonstração de todo o processo desde a chegada do leite “in natura”, passando pelo processo de pasteurização até o ensacamento, foi feita por Carlos Alexandre um dos produtores da ASPROLEITE- Associação dos Produtores de Leite de Mundo Novo. Na ocasião, ele também recebeu em nome dos outros beneficiados o certificado do treinamento e capacitação que foi realizado pelo Idaterra em parceria com a Prefeitura Municipal e Maq-Inox que é a empresa que vendeu aos produtores todo o maquinário do laticínio.
A promotora de Justiça Bianka Karina Barros da Costa, que durante um ano e meio fez um trabalho de conscientização com a população sobre os perigos da venda e consumo do leite “in natura” também participou da visita e salientou que- “ Agora além dos habituais compradores, eles poderão vender para as padarias e mercados da região. E eu tenho certeza que aqui em Mundo Novo ninguém mais vai vender leite em garrafa pet”, disse. A venda do leite de caneca, como é conhecido, é proibida por lei. O preço do leite produzido pelo laticínio deve ficar em torno de R$ 0,80 o litro.
 
 
Diário MS

Deixe seu Comentário

Leia Também

ROTEIRO ESPECIAL PARA O RIO DE JANEIRO
Roteiro diferente para continuar conhecendo o Rio de Janeiro
DICA DE TURISMO E FÉRIAS
Dicas para curtir uma temporada em Arraial do Cabo
LUTO - ESPORTE
Morre Jackelyne da Silva, ginasta da seleção brasileira, aos 17 anos
LUTO NA MÚSICA
Cantor sertanejo Marciano morre aos 67 anos, vítima de enfarto
CARNAVAL É NO CAMPO BELO RESORT
Carnaval é no Campo Belo Resort, reserve já seu lugar nesse bloco - Confira os pacotes
MS EM ALERTA
Meteorologia alerta para a possibilidade de chuva forte no fim de semana no MS
DECEPCIONADA
Regina Duarte surpreende e se posiciona contra atitude de Bolsonaro
SATÂNICO
Mulheres são presas acusadas de torturar criança de apenas dois anos que teve rosto desfigurado
INSPIRAÇÃO
Idoso se forma em Direito aos 94 anos, após morte da esposa
POLEMICA
Movimento Gay quer tirar Bíblia de circulação no Brasil, diz Damares