Menu
LIMIT ACADEMIA
sexta, 22 de fevereiro de 2019
SADER_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Formandos do Sebrae/MS em Jateí fazem planos para o futuro

9 Ago 2004 - 18h05
Os formandos do curso de Pequenos Artefatos em Madeira em Jateí já pensam em dar prosseguimento ao que aprenderam. Parte do grupo, que recebeu o diploma na sexta-feira, 6 de agosto, planeja participar da Feira do Empreendedor, em Campo Grande de 26 a 29 de agosto, e conseguir informações necessárias para abrir o primeiro negócio. O treinamento foi oferecido pelo Programa de Ação Móvel, através de parceria entre Sebrae/MS e Senai. 
 
O aluno Paulo Rodrigues Monteiro, 39 anos, será o representante do grupo que vai visitar a Feira do Empreendedor em busca de oportunidades. “Quero saber como montar uma empresa, conhecer maquinários e como poderei me organizar para transformar esse sonho em realidade”, disse.
 
Ele reforçou que o grupo vai continuar solicitando ajuda ao Sebrae/MS para receber a orientação necessária. O agente de desenvolvimento no município, Adauto Francisco Moura, ressaltou que está esperançoso com o entusiasmo dos alunos em continuar com o aprendizado e gerar novas fontes de renda em Jateí. “Não houve nenhuma desistência durante o curso e essa parceria será mantida”, adiantou. 
 
Além de uma futura empresa na cidade, o curso de artefatos em madeira também deve melhorar a qualidade do ensino e do comércio de marcenaria já existente no município. Eliton Ribeiro Almeida, 16 anos, trabalha com o pai em uma pequena marcenaria da família e pretende incluir no catálogo de produção novos objetos feitos durante o curso. “Aprendi acabamentos mais perfeitos do que fazíamos e agora quero diversificar o nosso trabalho”, revelou.
 
A aluna Rosemeri Silva Dias, 31 anos, pretende repassar o que aprendeu para seus alunos da disciplina de Educação Artística no ensino fundamental. “Esse tipo de trabalho pode despertar interesse pela arte, artesanato e habilidade com as mãos”, antecipa.
 
Se depender da prefeitura os alunos terão apoio para dar continuidade ao trabalho desenvolvido durante o curso. O secretário municipal de Meio Ambiente, Gerson Pereira Dias, ressalta que a administração está implantando o aterro sanitário local e com isso haverá a separação do lixo e dos restos de madeira, matéria prima usada pelos alunos. “Queremos que o artesanato seja mais uma opção de comércio na cidade”, adiantou o secretario.
 
A secretária municipal de Assistência Social, Maria Aparecida Neres Leita, também elogiou a participação ativa do Sebrae/MS em Jateí. “O Sebrae tem nos ajudado muito nesses quase três anos de parceria. Quando o aluno sabe que o curso é da entidade ele dá mais valor, porque conhece a qualidade que o Sebrae coloca em seus treinamentos. É tudo de alto nível”, argumenta.
O curso Pequenos Artefatos em Madeira beneficiou 15 pessoas da comunidade. Durante a entrega dos certificados eles fizeram uma exposição dos trabalhos realizados durante as 80 horas de aprendizado. Entre as amostras estavam objetos de decoração e diversos utensílios domésticos. 
 
 
Desenvolvimento Local 
   
O Dlis foi implantando em Mato Grosso do Sul em 1997. Em 2004 o número de localidades chegou a 56 e as cidades foram escolhidas tendo como base o número de habitantes (até 50 mil) e baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). A consultora e supervisora do Dlis, Ivone Fernandes de Andrade, ressalta que o objetivo é dar condições as pessoas carentes de obterem melhor qualidade de vida. “Nos municípios onde os cursos já terminaram os alunos estão esperançosos e animados com novas oportunidades de renda”, lembra.

 

 

 

 

 

Capital News


Deixe seu Comentário

Leia Também

CORTE CEGO
Megaoperação da PM em 18 bairros tem três mortos e cinco feridos
PERSISTÊNCIA
Ex-faxineiro se forma em Jornalismo e já está empregado
O QUE IMPORTA PARA VOCÊ?
Equipe médica leva paciente de UTI à formatura do filho
INDIGNAÇÃO
Pedreiro desafia Rodrigo Maia: 'Trabalhe 30 dias numa obra, que trabalho até os 80'
AMOR INCONDICIONAL
Cadela espera toda noite pela chegada de Boechat, diz mulher do jornalista
VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico
REFORMA DA PREVIDÊNCIA
Aposentadoria é para viver, não para receber só à beira da morte
CHANTAGEM
Ladrões invadem estabelecimentos, obrigam funcionárias a tirarem a roupa, filmam e extorquem vítimas
FORAGIDO
Atirador invade escritório de advocacia e mata duas pessoas
BBB 19
Rízia chora por estar acorrentada: 'Vontade de desistir'