Menu
LIMIT ACADEMIA
terça, 17 de setembro de 2019
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Fome e má distribuição de renda acirram desigualdade social

6 Jul 2004 - 10h40
Os jovens que fizeram a prova de redação do Exame Nacional do Ensino Médio no ano passado (Enem/2003) acreditam que a desigualdade social é a maior causa da violência no Brasil. A fome, a má distribuição de renda e a favelização das cidades foram apontadas como fatores que acirram o processo de desigualdade e provocam violência na sociedade.

A pesquisa foi divulgada hoje à Agência Brasil pelo Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, do Ministério da Educação (Inep/MEC), responsável pela aplicação das provas de redação. No ano passado, o tema foi: “A violência na sociedade brasileira: como mudar as regras desse jogo?”. Mais de 600 professores corrigiram os textos de 1,2 milhão de alunos, transcrevendo os trechos em comum. A falta de escolaridade e a desestruturação familiar também foram citadas pelos estudantes como causas do problema da violência.

Para a socióloga Maria Stella Grossi, professora da Faculdade de Ciências Sociais da Universidade de Brasília (UnB), o fato de os estudantes apontarem a desigualdade social como uma das causas da violência demonstra certa maturidade no modo de encarar a questão. Segundo ela, os jovens costumam colocar a culpa pela violência na situação de pobreza da população.

“É uma forma um pouco mais sofisticada de os jovens perceberem o problema. Significa uma compreensão um pouco mais complexa da questão, porque acaba condenando a população pobre como sendo geradora de violência”, avalia a socióloga, que estuda a opinião da sociedade sobre a violência há mais de 10 anos.

De acordo com ela, mesmo com o avanço é preciso chamar a atenção para o surgimento, cada vez maior, das camadas médias e ricas da sociedade nas estatísticas de violência, não apenas como vítimas, mas como protagonistas. “É um fato para o qual precisamos estar atentos, porque senão poderá levar à idéia, ainda um pouco direcionada, de que quem é negativamente contemplado, ou negativamente privilegiado, gera a violência”, alerta a especialista.

Outro ponto que Stella ressalta é o fato de os jovens detectarem a falta de escolaridade como uma das causas da violência. “Não é tanto a falta de escolaridade, mas sim a falta de escolas, o que pode significar uma lacuna, cujas conseqüências, mais imediatas ou mais remotas, podem ser geradoras de comportamentos violentos”, explica.

O Enem acontece todos os anos e tem o objetivo de avaliar a qualidade do aprendizado dos alunos que estão terminando o ensino médio, ou que já se formaram e querem testar seus conhecimentos.
 
Agência Brasil

Deixe seu Comentário

Leia Também

MUNDO MEDONHO
'Pago boleto, compro calcinha': usuários de aplicativos de paquera relatam apuros e curiosidades
FAMOSIDADES
Belo sai de casa após flagrar traição de Gracyanne
ASSASSINATO
PM é torturado e morto após circular boato de que seria 'estuprador'
JULGAMENTO
PMs acusados de chacina taparam câmera de segurança antes do crime
CASO DE POLÍCIA
Catador de reciclável recebe mochila com bebê congelado dentro
LUTO NA MÚSICA
Cantor sertanejo morre após carro bater em árvore em rodovia de MS
FAMOSOS
David Brazil causa ao expor bumbum de Anitta sem ela saber
ACIDENTE FATAL
Câmera de segurança registrou acidente fatal de enfermeira. VEJA O VÍDEO
MONSTRUOSIDADE
Homem que matou mãe e filha em Cascavel escreveu carta. Bebê tomou mamadeira “batizada”
ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Mulher e marido são presos suspeitos de estuprar menina de 11 anos que dormia na casa deles