Menu
SADER_FULL
segunda, 21 de janeiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Folimpe discute em Dourados o tratamento diferenciado do FCO

7 Out 2004 - 09h09

O Fórum de Lideranças da Micro e Pequena Empresa de Mato Grosso do Sul  (Folimpe) discute no próximo dia 28, no auditório do SESI, em Dourados, a elaboração de uma proposta que simplifique o acesso de empreendimentos de pequeno porte aos recursos do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO) na modalidade Empresarial. A construção dessa proposição será feita durante o IV Fórum Estadual das Micro e Pequenas Empresas.

Com esse tratamento diferenciado, o consultor do Sebrae/MS, Rodrigo Maia, explica que as micro e pequenas empresas teriam condições de tomar com mais facilidade empréstimos do fundo, revertendo a baixa demanda registrada no Estado.

Segundo dados divulgados nesta quarta-feira, dia 6 de outubro, pelo secretário-executivo do Conselho Estadual do FCO em Mato Grosso do Sul, Jerônimo Alves Chaves, dos R$ 65 milhões destinados do FCO Empresarial para as micro e pequenas empresas este ano, até o mês de setembro haviam sido contratados R$ 6,7  milhões, em 76 operações de crédito, o que representa a utilização de apenas 10,3% dos recursos disponíveis.

Jerônimo afirma que apesar do baixo percentual de contratação de empréstimos do FCO Empresarial pelas micro e pequenas empresas existe uma grande demanda pelos recursos, que acaba não se traduzindo em operações efetivas pelas dificuldades que os empresários encontram para obter o financiamento.

Entre essas dificuldades estão a falta de informações sobre o fundo, o excesso de garantias exigidas pelo Banco do Brasil – que opera com esses recursos – e a aceitação apenas de documentos fiscais e contábeis como instrumentos de comprovação de renda.

Essas questões já haviam sido levantadas pelo Folimpe, em uma reunião anterior, em junho deste ano, na sede do Sebrae/MS, em Campo Grande, com a presença do superintendente do Banco do Brasil, em Mato Grosso do Sul, Marcos Galles, e dos deputados federais: João Grandão, Antônio Carlos Biffi e Waldemir Moka. Depois foram levadas pelo presidente do Conselho Deliberativo da entidade, Leôncio de Souza Brito Filho, ao próprio ministro da Integração Nacional, Ciro Gomes, que remeteu a discussão para o Conselho Deliberativo do FCO (Condel/FCO).

 O Condel/FCO, em sua última reunião, que foi realizada em Ponta Porã, no mês passado, criou um Grupo de Trabalho (GT) composto por representantes do Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás, Distrito Federal, Banco do Brasil, Ministério da Planejamento e coordenada pelo Ministério da Integração Nacional, para analisar essa e outras questões relativas ao gerenciamento de recursos do fundo.

A proposta formulada pelo Folimpe, e também as idéias apresentadas pelos outros estados e pelo Distrito Federal para oferecer um tratamento diferenciado às micro e pequenas empresas serão analisadas por esse GT. “Nossa expectativa é que o trabalho evolua de tal forma que o Grupo de Trabalho inclua a análise da proposta de consenso para essa simplificação na pauta da próxima reunião do Condel/FCO, marcada para o dia 9 de dezembro, em Alto Paraíso, Goiás. Nessa reunião serão definidas as normas de gerenciamento do fundo para 2005”, explica o secretário-executivo do FCO em Mato Grosso do Sul.

 

O papel do Folimpe – o Folimpe é um colegiado composto pelos membros do Conselho Deliberativo do Sebrae/MS e demais entidades representativas da micro e pequena empresa, que se reúnem com o objetivo de discutir propostas que possam fortalecer esses empreendimentos.

Integram o Folimpe: a Associação das Microempresas de Mato Grosso do Sul (Aems), o Banco do Brasil (BB), a Caixa Econômica Federal (CEF), a Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul), a Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul (Fiems), a Federação do Comércio de Mato Grosso do Sul (Fecomércio), a Fundação de Apoio e de Desenvolvimento do Ensino Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul (Fundect), a Secretaria de Estado de Produção e Turismo (Seprotur) e a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), além do próprio Sebrae/MS.

 

 

 

Fátima News / Assessoria

Deixe seu Comentário

Leia Também

MORTE A ESCLARECER
Exército investiga morte de sargento após teste de aptidão física
CASO DE POLÍCIA
Rapaz morre em pátio de motel
MINISTRA DO MS NO GOVERNO BOLSONARO
Ministra Tereza Cristina garante fortalecer cadeia do leite e agricultura familiar
PROBLEMAS MENTAIS
Casal é brutalmente agredido a enxadadas pelo filho
BARRADO
Filho do cantor Marciano diz ter sido impedido de ir no velório do pai
A COBRA VAI FUMAR - SEGURANÇA NO MS
MS fecha o cerco contra a violência na fronteira em mega operação
LUTO NA MÚSICA
Marcelo Yuka, fundador do Rappa morre aos 53 anos
ROTEIRO ESPECIAL PARA O RIO DE JANEIRO
Roteiro diferente para continuar conhecendo o Rio de Janeiro
DICA DE TURISMO E FÉRIAS
Dicas para curtir uma temporada em Arraial do Cabo
LUTO - ESPORTE
Morre Jackelyne da Silva, ginasta da seleção brasileira, aos 17 anos