Menu
SADER_FULL
segunda, 21 de janeiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Fiscais agropecuários retomam greve em Mato Grosso do Sul

23 Jul 2007 - 16h18

Os fiscais federais agropecuários de Mato Grosso do Sul decidiram nesta segunda-feira que vão retomar, a partir desta terça-feira, a greve que tinha sido suspensa para retomar as negociações com o governo federal. Segundo o presidente da Associação dos Fiscais Federais Agropecuários de Mato Grosso do Sul, Sérgio Feijó Figueiredo, dessa vez a paralisação dos trabalhos no Estado durarão cinco dias, mas, caso seja preciso, novas paralisações serão realizadas até que a categoria tenha as reivindicações atendidas.

Os fiscais agropecuários reivindicam elevação do piso salarial de R$ 2,7 mil para R$ 5,1 mil e do teto, que atualmente é de R$ 4,821 mil, para R$ 8,1 mil. Com a greve de cinco dias, conforme Figueiredo, a fiscalização sanitária nas indústrias e os problemas de patogenia de animais também serão afetados, o que pode comprometer as exportações de produtos sul-mato-grossenses que podem sofrer redução de 70%, já que apenas 30% dos fiscais exigidos estarão trabalhando enquanto permanecer a greve.

Neste ano, os fiscais federais agropecuários permaneceram em greve por 11 dias, mas voltaram ao trabalho dando trégua de 20 dias como parte de acordo fechado entre a Anffa (Associação Nacional de Fiscais Agropecuários), o secretário de Recursos Humanos, Douvanier Paiva Ferreira, e o secretário-executivo do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), Silas Brasileiro.

Em novembro de 2005, os fiscais paralisaram as atividades por 18 dias até conseguirem um reajuste salarial de 10%. Na ocasião, os frigoríficos tiveram que reduzir o abate de animais para não ter prejuízos pela falta do selo do SIF (Serviço de Inspeção Federal). Os fiscais revelam que desde 2005 a categoria vem pleiteando uma série de ações junto ao governo federal, dentre elas a criação da Escola Superior de Fiscais Agropecuários, contratação de novos fiscais e reajustes salariais.

O Estado conta atualmente com 106 fiscais federais agropecuários que atuam no controle fitossanitário, enquanto no Brasil são cerca de cinco mil fiscais federais agropecuários, que atuam desde a fiscalização das lavouras, frigoríficos, abatedouros e indústrias, até o acompanhamento da comercialização dos produtos vegetais e animais. Eles também realizam controle de qualidade dos produtos e são responsáveis pelo registro destes produtos e pelo credenciamento de empresas.

A proposta, enviada pelo Secretário de Recursos Humanos do Ministério do Planejamento, Duvanier Paiva Ferreira, não contempla uma das principais demandas dos fiscais que é a alteração do piso salarial. No documento, o governo se compromete a conceder reajuste salarial de 12,49% em três anos, ou 4% por ano, nos meses de julho de 2008, julho de 2009 e julho de 2010.

 

 

Mídia Max

Deixe seu Comentário

Leia Também

MORTE A ESCLARECER
Exército investiga morte de sargento após teste de aptidão física
CASO DE POLÍCIA
Rapaz morre em pátio de motel
MINISTRA DO MS NO GOVERNO BOLSONARO
Ministra Tereza Cristina garante fortalecer cadeia do leite e agricultura familiar
PROBLEMAS MENTAIS
Casal é brutalmente agredido a enxadadas pelo filho
BARRADO
Filho do cantor Marciano diz ter sido impedido de ir no velório do pai
A COBRA VAI FUMAR - SEGURANÇA NO MS
MS fecha o cerco contra a violência na fronteira em mega operação
LUTO NA MÚSICA
Marcelo Yuka, fundador do Rappa morre aos 53 anos
ROTEIRO ESPECIAL PARA O RIO DE JANEIRO
Roteiro diferente para continuar conhecendo o Rio de Janeiro
DICA DE TURISMO E FÉRIAS
Dicas para curtir uma temporada em Arraial do Cabo
LUTO - ESPORTE
Morre Jackelyne da Silva, ginasta da seleção brasileira, aos 17 anos