Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 22 de fevereiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ITALÍNEA
Brasil

FGV registra deflação no custo de vida das famílias de baixa renda

6 Jul 2010 - 10h34Por Agência Brasil

O Índice de Preços ao Consumidor – Classe 1 (IPC-C1) da Fundação Getulio Vargas (FGV), que reflete os gastos das famílias com renda até 2,5 salários mínimos, teve deflação de 0,38% em junho. Segundo a FGV, foi a menor taxa desde setembro de 2008 (-0,57%). A taxa também ficou abaixo do Índice de Preços ao Consumidor Brasil (IPC-BR), que reflete os gastos de todas as famílias, que ficou em –0,21% em junho.

Apesar da deflação de junho, o IPC-C1 registra alta de 4,78% no ano e de 5,49% nos últimos 12 meses terminados em junho.

Entre as sete classes de despesa analisadas pelo IPC-C1, cinco apresentaram deflação no mês passado. As despesas com alimentação foram o principal destaque da pesquisa, desacelerando de -0,2% (maio) para -1,31% (junho), resultado influenciado pela queda de preços das hortaliças e legumes (de -5,21% para -8,07%) e da dupla arroz e feijão (de 5,43% para -0,22%). Também foram registradas reduções no quesito habitação (de 0,63% para 0,14%); saúde e cuidados pessoais (0,66% para 0,4%); educação, leitura e recreação (0% para -0,05%); e vestuário (0,8% para 0,78%).

Já a inflação do grupo “despesas diversas” passou de 0,16% para 1,64%, sendo influenciada principalmente pelos cigarros. O grupo “transportes” teve o mesmo resultado da última apuração (-0,01%). Os destaques neste último grupo foram a gasolina (de -0,95% para -0,6%) e tarifa de ônibus interurbano (recuo de 0,42% para 0,17%).

Deixe seu Comentário

Leia Também

PERSISTÊNCIA
Ex-faxineiro se forma em Jornalismo e já está empregado
O QUE IMPORTA PARA VOCÊ?
Equipe médica leva paciente de UTI à formatura do filho
INDIGNAÇÃO
Pedreiro desafia Rodrigo Maia: 'Trabalhe 30 dias numa obra, que trabalho até os 80'
AMOR INCONDICIONAL
Cadela espera toda noite pela chegada de Boechat, diz mulher do jornalista
VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico
REFORMA DA PREVIDÊNCIA
Aposentadoria é para viver, não para receber só à beira da morte
CHANTAGEM
Ladrões invadem estabelecimentos, obrigam funcionárias a tirarem a roupa, filmam e extorquem vítimas
FORAGIDO
Atirador invade escritório de advocacia e mata duas pessoas
BBB 19
Rízia chora por estar acorrentada: 'Vontade de desistir'
LARANJADA
Deputados do PSOL distribuem laranjas na chegada de Bolsonaro à Câmara