Menu
PASSARELA
quarta, 18 de julho de 2018
SADER_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Ferrugem asiática já preocupa agricultores do Paraná

9 Set 2004 - 09h40
A proximidade do plantio da safra de verão 2004/05 traz uma preocupação a mais aos agricultores paranaenses. Trata-se da ferrugem asiática, doença fúngica que causou cerca de R$ 4 bilhões em prejuízos com a perda de produtividade e aumento da aplicação de defensivos agrícolas na safra passada. O ex-ministro da Agricultura Alysson Paulinelli esteve em Cascavel e discutiu com líderes de cooperativas e pesquisadores as ações para combater a ferrugem asiática.

O encontro foi na sede da Cooperativa de Desenvolvimento Tecnológico e Científico (Coodetec), que já pesquisa a ferrugem asiática há quatro anos. Paulinelli, que foi ministro durante o governo Emílio Garrastazu Médici (1969-1974), disse que há a necessidade de um grande esforço nacional para combater a doença. O ex-ministro afirmou que a iniciativa privada está preocupada com o avanço da ferrugem asiática e quer participar das ações a fim de descobrir uma cultivar de soja resistente ou tolerante à ferrugem asiática.

O ex-ministro vem participando de vários encontros pelo Brasil discutindo a questão com os institutos de pesquisas, empresas e cooperativas. Paulinelli é o representante da iniciativa privada do Fundo Tecnológico do Agronegócios, organismo criado pelo governo federal para estimular a pesquisa agropecuária no Brasil.

De acordo com os pesquisadores, a disseminação do fungo ocorre através do vento e pode ser devastadora em caso de não haver tratamento preventivo. Carraro disse que a descoberta de uma cultivar de soja resistente pode durar mais alguns anos. Até lá, os pesquisadores recomendam que o agricultor faça vistorias freqüentes, se possível diária, nas lavouras a procura do problema. “Somente dessa forma poderemos ter um controle eficiente da doença”, argumenta o pesquisador João Tadashi Yorimori, pesquisador Phd da Embrapa-Soja, de Londrina.

Ele lembra que as lavouras devem ser monitoras desde a emergência até a colheita, uma vez que a doença pode se instalar durante todo o ciclo da soja. Tadaschi explica que é fundamental que a identificação dos sintomas seja feita no início, “pois nesta fase a aplicação de fungicidas terá eficiência máxima”. De acordo com ele, a ferrugem asiática já se disseminou para a maioria dos estados que cultivam soja. No Paraná, o fungo foi detectado, pela primeira vez, na safra passada. Os prejuízos causados com a doença na safra 2002/03 foi de aproximadamente R$ 4 bilhões com a perda da produtividade e aumento da aplicação de fungicidas.
 
Gazeta do Povo

Deixe seu Comentário

Leia Também

TURISMO PELO BRASIL E MUNDO
Indústria de Hotéis aguarda aprovação dos jogos para captar bilhões em produtos turísticos
AGORA EM DOURADOS - MS
UNIPAR EAD com cursos de Educação Física, Letras, Marketing e mais 22 cursos, Confira todos aqui
TRAGEDIA
Acidente chocante em Foz: casal morre na hora em batida
NOVELA GLOBAL
Aliada de Laureta, Rosa se vinga do pai e o humilha no restaurante em ‘Segundo sol’
GRANA
Governo antecipa primeira parcela do 13º de aposentados e pensionistas
NOVELA GLOBAL
'Segundo sol': Severo é preso e humilha Roberval
FUTEBOL PELO MUNDO
Real Madrid se recusa a permitir que Vinícius Júnior permaneça no Flamengo até o final de 2018
NOVELA GLOBAL
'Segundo sol': Luzia descobre que seu filho com Beto não morreu
CONCURSOS - OPORTUNIDADES
Concurso: 13 órgãos abrem as inscrições para 1,9 mil vagas nesta segunda
FOI SALVAR O MELHOR AMIGO
Jovem morre afogado após pular em rio para tentar salvar cachorro