Menu
SADER_FULL
terça, 18 de dezembro de 2018
LIMIT ACADEMIA
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Fábrica de tijolos ecológicos muda realidade de internos em Aquidauana

29 Mai 2010 - 05h33Por Diário MS

O prefeito Fauzi Suleiman (PMDB) lançou, na quinta-feira (27), a segunda etapa do programa “Desenvolve Aquidauana”, que prevê a drenagem e pavimentação asfáltica de diversas ruas dos bairros Alto e Cidade Nova. Na oportunidade, o chefe do executivo promove a implantação da fábrica de tijolos ecológicos “Ambrósio Ferreira Santana”.

Os maquinários foram adquiridos no ano passado com recursos próprios do Governo Municipal na ordem de R$ 161.990,00. Após convênio com a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), a máquina de tijolos foi instalada no estabelecimento penal de Aquidauana.

A produção é de responsabilidade de 10 internos e coordenada pelo servidor Mário Ravaglia. “Esse é um tijolo ecologicamente correto, não é preciso queima. Tem um custo menor, tem isolamento acústico e conforto térmico além de, tudo pode-se economizar 30% no valor da obra”, explica.

Os trabalhos são realizados diariamente e os detentos recebem ¾ de um salário mínimo (R$362) e remição de pena (3 dias trabalhados compensa 1). Funcionário antigo da Prefeitura de Aquidauana, “seo” Mário se emociona ao relatar o trabalho dos internos. “Aqui são produzidos 800 tijolos por dia graças capacidade e dedicação deles (os presos). Não tem sábado nem domingo, precisou molhar os tijolos, eles fazem”, elogia.

Internado no estabelecimento penal há 2 anos e 2 meses, “seo” Francisco Miranda da Silva trabalha na produção de tijolos, é casado e tem duas filhas. “Esse dinheiro que recebo nem passa na minha mão, mando para minha família. Elas pagam as contas de água e luz. Já ajuda bastante”.

O diretor do presídio Paulo Tavares comenta que o trabalho na fábrica é rotativo, ou seja, quando um interno é beneficiado com soltura, alvará é substituído por outro que tem interesse. “Tem 10 trabalhando e outros querem estar na produção, mas para isso tem que haver bom comportamento”, revela.

Segundo Tavares, demais atividades promovem a remição de pena como o trabalho em horta, cozinha e manutenção do prédio. “A disciplina dos internos mudou. Eles preferem trabalhar na fábrica porque são beneficiados duas vezes. Primeiro com a remuneração que pode ajudar a família e a remição de pena”.

Ramão Benites Argulho está a 1 ano e 6 meses preso, a esposa desempregada e o salário ajuda na casa. “Minha família paga as contas e traz umas coisas que eu preciso”. Para ele o trabalho é um alívio. “Eu fico o dia todo ocupado no serviço e não tenho tempo para pensar em coisa ruim. É um alivio, penso só em coisas boas”, disse.

Paulo destaca que com o apoio do Conselho da comunidade consegue uniforme e doações. “Estou dois anos a frente do presídio. E meu objetivo é levar aos detentos trabalho, religião e estudo. Às vezes, o que falta é o espaço para realizar os projetos”.

Ação principal

Além de promover a ressocialização dos internos e contribuir para o meio ambiente, o Governo Municipal pretende usar os tijolos ecológicos nos conjuntos habitacionais em construção no município, e ainda em um programa de melhoria habitacional para as famílias que tem terreno, mas não tem condições de adquirir material de construção.

Deixe seu Comentário

Leia Também

A QUE PONTO CHEGAMOS
Mãe mata o próprio filho após ser flagrada com amante pelo menino
MINÍSTRA DO MS NO GOVERNO BOLSONARO
Tereza Cristina anuncia seis secretários para Ministério
FAMOSIDADES
Silvio Santos se pronuncia sobre polêmica com Claudia Leitte e reage a campanha feminista
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Sóstenes cometeu crime por amor a Luz
ABUSO SEXUAL
João de Deus se entrega para a polícia
ACIDENTE
Criança de dois anos se enforca com a alça da bolsa enquanto brincava em escola
CASO JOÃO DE DEUS
Marina Ruy Barbosa intervém no caso João de Deus e impede uma grande tragédia
PRISÃO DECRETADA
Justiça de Goiás decreta prisão de João de Deus
STARTUPS NO BRASIL JÁ É SUCESSO
O sucesso das startups no Brasil e algumas novas apostas no mercado
REVOLTANTE
Filha de João de Deus diz que foi abusada dos 10 aos 14 anos: 'Meu pai é um monstro'