Menu
SADER_FULL
quarta, 19 de setembro de 2018
LIMIT ACADEMIA
Busca
DR. SHAPE
Brasil

Fábrica de ração para peixes começa a funcionar em Dourados

25 Out 2004 - 15h32
Começa a produzir nesta semana no Distrito Industrial de Dourados a primeira fábrica de ração de peixe de Mato Grosso do Sul, que atenderá à demanda de um dos setores econômicos que mais crescem no Estado, principalmente na região sul, onde se concentra a maioria dos criatórios.
   
   A indústria deverá produzir inicialmente em torno de 200 toneladas/mês do produto, atendendo os piscicultores que criam tanto espécies carnívoras como onívoras. Um dos clientes será a empresa Mar & Terra, de Itaporã, que cria pintado em cativeiro e já começou a exportar para países europeus.
   
   Segundo o agrônomo Eduardo Corrêa da Silva, um dos sócios da Douramix, a ração será comercializada de 10 a 20% mais barata (dependendo o tipo) em relação ao produto que vem de concorrentes de São Paulo e Paraná. “Estamos com todas as matérias-primas aqui na região. Isso fará o diferencial”, explicou.
   
   Hoje, alguns piscicultores de maior porte em Dourados mantêm pequenas fábricas de ração em suas propriedades, mas apenas para o consumo próprio, visando baratear os custos de produção. A indústria irá produzir ração para carnívoros, como o pintado, dourado, piraputanga, piauçu e matrinxã e para os onívoros, como o pacu, tilápia, tambacu e cat fish.
   
   Eduardo da Silva citou que as rações serão diferenciadas, dependendo do hábito alimentar das espécies a ser alimentadas. Nas dos peixes carnívoros, além da composição básica com soja, amido de mandioca, milho e farelos, são acrescidas farinhas de carne, vísceras e de peixe, e mais suplementos vitamínicos.
   
   Um dos clientes – que produz peixe para exportação – exige que a ração não tenha soja ou derivados de origem transgênica e as farinhas sejam apenas de peixe ou de frango, sendo vetada a adição de farinha de carne bovina. Ocorre que clientes no exterior querem um peixe produzido ecologicamente.
   
   Um levantamento realizado pela Secretaria Municipal de Agricultura revela que existêm 108 piscicultores em atividade em Dourados que mantém 510 hectares de lâminas d’água, sendo o maior produtor de peixe do Estado.
   
   A produção de pescado em Mato Grosso do Sul em 2002 atingiu 3.000 toneladas, saindo, principalmente, das fazendas de criação de peixe em cativeiro que abastecem dezenas de pesque-pague de outros Estados e ainda os supermercados, peixarias e outros pontos de comércio.
   
   Em 2002 – ano do último levantamento feito pelo Ministério da Agricultura em MS, foram capturadas 700 toneladas de peixes na bacia do Pantanal, enquanto a piscicultura em cativeiro – que tem na região de Dourados a sua maior área – obteve mais 2.300 toneladas.
   
   Da produção de 3.000 toneladas anuais, em torno de 80% são comercializadas fora do Estado, com destaque para pesque-pague do Paraná, São Paulo e até Minas Gerais.
 
 
Correio do Estado

Deixe seu Comentário

Leia Também

ALCOOLISMO
Menino de 9 anos é expulso de casa pela mãe alcoólatra por se recusar a roubar, no DF
LATROCINIO
Tentativa de assalto termina com pai morto e filho baleado
MENOR INFRATOR
Cobradora é apedrejada em assalto e adolescente é detido pela 4ª vez
FAMOSIDADES
Justiça condena Deborah Secco por desvio de dinheiro público
NOVELA GLOBAL
'Segundo sol': Severo vai morar com mendigos e vira vizinho de Agenor
CLUELDADE
Por mãe estar sem o celular, ladrão dá facada em bebê de 3 meses
ECONOMIA
Mercado financeiro já trabalha para traçar cenários sem Bolsonaro
PROCURA-SE
Adolescente desaparece e família recebe ligação misteriosa
TRAGÉDIA
Jovens irmãos morrem em grave acidente; caminhonete chegou a se partir ao meio
FAMOSIDADES
Justiça decreta prisão de Dado Dolabella por insulto à ex mulher