Menu
LIMIT ACADEMIA
domingo, 17 de fevereiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Ex-presidente de Cuba apela para que Obama evite guerra nuclear

31 Ago 2010 - 10h40Por Agência Brasil

Depois de dizer que passou os últimos quatro anos lutando entre a vida e a morte, o ex-presidente de Cuba Fidel Castro afirmou que a doença dele não é segredo. Mas não informou qual é o diagnóstico da doença que o fez renunciar à Presidência de Cuba.

Fidel voltou a afirmar que apenas o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pode agir para evitar uma guerra nuclear. O tema tem sido assunto constante do cubano. Segundo ele, Obama "é o único que pode pressionar o botão".

"Precisamos mobilizar o mundo para convencer Barack Obama, o presidente dos Estados Unidos, a evitar a guerra nuclear. Ele é o único que pode ou não pressionar o botão", disse o líder cubano.

As revelações de Fidel foram feitas durante entrevista concedida em Havana ao jornal mexicano La Jornada e reproduzidas pela imprensa oficial, Granma. De acordo com o jornal Granma, a entrevista de Fidel durou cerca de cinco horas e apenas parte dela foi reproduzida até agora.

Fidel disse que dispõe de informações de que há atualmente no mundo países com a mesma capacidade de ataque de que Hiroshima e Nagasaki, no Japão, foram vítimas na 2ª Guerra Mundial. Segundo ele, os arsenais existentes podem "produzir um inverno nuclear capaz de encobrir" o mundo.

"Esta atrocidade pode ocorrer em questão de dias, para ser mais preciso o próximo 9 de setembro, quando expiram os 90 dias do prazo concedido pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas para começar a inspecionar o navio iraniano", advertiu o ex-presidente.

Anteriormente, na mesma entrevista, Fidel havia desabafado sobre o que viveu nos últimos quatro anos. "Eu cheguei a estar morto". Ele informou ter chegado a pesar aproximadamente 50 quilos e hoje está com 85 quilos. "Eu já não aspirava viver. Perguntei várias vezes se as pessoas iam me deixar viver nestas condições ou me deixar morrer. Então, eu sobrevivi". As informações são da agência oficial de notícias da Argentina, a Telam.

Fidel disse ainda que está entusiasmado com a internet e a conexão em rede. Reclamou da lentidão da conexão em Cuba e atribuiu o problema ao embargo econômico imposto pelos Estados Unidos.

"Eu não quero estar ausente nestes dias. O mundo está na fase mais interessante e perigosa da sua existência e estou muito comprometido com o que vai acontecer. Tenho coisas para fazer ainda", disse o cubano.

Deixe seu Comentário

Leia Também

OUTROS 10 ESTADOS
Horário de verão termina à meia-noite; relógios devem ser atrasados em 1h
BARBÁRIE
Rosane Santiago Silveira, torturada e morta em sua própria casa
CARRO DE APLICATIVO
Mulher é estuprada após aceitar água e bala em carro de app
VIOLENCIA DOMESTICA
Enquanto Lírio Parisotto era condenado, Luiza Brunet discutia campanha contra violência doméstica
CANALHA
Criança de 4 anos é estuprada no próprio aniversário
HORARIO DE VERÃO
Atrase seu relógio! Horário de verão termina neste sábado(16)
CARCERE PRIVADO
Mulher é chicoteada com fio elétrico pelo marido
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Lutador de MMA mata ex de 16 anos, tenta suicídio e morre horas depois em hospital
VIOLENCIA NO RIO
Menina de 11 anos é baleada e morta em Triagem; moradores protestam
DOENÇA GRAVE
Leiliane ganha acompanhamento médico após desastre com Boechat