Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 25 de maio de 2019
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Ex-prefeito de Coronel Sapucaia é condenado a 17 anos de prisão

11 Ago 2007 - 07h24
 

Após mais de 12 horas de julgamento, o ex-prefeito de Coronel Sapucaia, Eurico Mariano, foi condenado a 17 anos e 9 meses de prisão com início da pena em regime fechado pela acusação de ser o mandante do assassinado do radialista Samuel Roman, executado a tiros em abril de 2004, em Coronel Sapucaia, na fronteira com o Paraguai.

 

A sessão, que aconteceu com plenário lotado, no prédio do Tribunal do Júri, anexo ao Fórum da Comarca em Amambaí, e foi presidida pelo juiz de direito Dr. César de Souza Lima, terminou há pouco e os jurados acataram na íntegra a tese defendida pela acusação, ou seja, a acusação do MPE (Ministério Público Estadual).

No quesito onde se perguntava se ao mandar matar o radialista, Eurico Mariano teria contribuído para a morte da vítima, 5 dos jurados entenderam que sim e 2 votaram pelo não. Em outro quesito, este qualificador, onde perguntava se os assassinos teriam cometido o crime mediante pagamento, novamente 5 dos jurados decidiram pelo sim e 2 pelo não e em outra prerrogativa qualificadora onde se perguntava se a ação dos assassinos, segundo a denúncia, agindo em grupo e em ação planejada, teria dificultado a defesa da vítima os jurados responderam que sim por 6 a 1.

Em liberdade

 

Ao tomar conhecimento da sentença, a defesa do ex-prefeito apelou da decisão com pedido da anulação do julgamento, que será avaliado pelo TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) e por ter residência fixa e ter comparecido a todos os tramites do processo, Eurico Mariano ganhou o beneficio de aguardar a decisão do recurso em liberdade.

 

Segundo um dos advogados de defesa do ex-prefeito, Ricardo Trad, o recurso se baseia na anexação aos autos do processo, segundo ele, fora de prazo, de uma transcrição de uma gravação realizada pela polícia durante o inquérito policial que não havia sido anexada no inquérito quando relatado. Ricardo Trad protestou, também, contra um quesito colocado, segundo ele, de forma complexa aos jurados para a resposta na sala fechada, que poderia, segundo a defesa, ter confundido os jurados.

 

Para o MPE, autor da denúncia contra o ex-prefeito Eurico Mariano, o resultado foi satisfatório. Segundo o promotor de Justiça que atuou no Tribunal do Júri, Ricardo Rotunno, titular da 2ª Promotoria da Comarca de Amambai, os jurados acataram na íntegra a tese defendida pelo MPE e a Justiça foi feita. O promotor não se manifestou em relação à decisão do ex-prefeito aguardar o recurso em liberdade.
 
 
 
Mídia Max

Deixe seu Comentário

Leia Também

BONITO - MS - VISITA ILUSTRE
Em Bonito (MS), Miss Brasil Júlia Horta destaca 'A energia daqui é inexplicável'
COISA DE DOIDO
Sucuri ataca bombeiro durante resgate em SP; assista!
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Governo dobra vagas de concurso da PF e convocações saem no fim do ano
FEMINICIDIO
Mulher é morta com 75 facadas pelo ex-marido após 25 anos de casamento
NEGLIGÊNCIA FUNCIONAL
'Peguei meu filho e achei que estivesse morto', diz mãe de criança dopada em creche
FÁTIMA DO SUL - O BOTICÁRIO
Confira o que tá na promoção que vai até este sábado no O Boticário em Fátima do Sul
BONITO - MS - DICA AGÊNCIA ECO TOUR
Visite Bonito (MS) na baixa temporada, saiba o porquê!
FÁTIMA DO SUL - TRATAMENTO COACH
De Nova Andradina, Vanessa recupera autoestima com tratamento 'Coach' Célia Tenório de Fátima do Sul
CASA BOCA SUJA
morador instala placas com palavrões nos muros de casa
MACABRO
Mulher é encontrada morta ao lado de uma oferenda