Menu
SADER_FULL
quinta, 24 de janeiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Estudo aponta que 8% morrem em cirurgias cardíacas

14 Ago 2007 - 04h50

O número de mortes registradas entre pacientes que fizeram cirurgias cardíacas em serviços públicos do País é duas vezes maior do que o considerado aceitável em hospitais de referência no mundo. É o que revela um estudo coordenado pelo professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Antonio Luiz Ribeiro.

O trabalho, baseado em dados de 2000 e 2003, mostra que 8% dos pacientes que passaram por esse tipo de cirurgia morreram antes de receber a alta hospitalar. Se a taxa ideal tivesse sido alcançada, pelo menos 4 mil vidas poderiam ter sido poupadas nesse período, de acordo com o autor do trabalho.

Hospitais de referência em cirurgia cardiovascular dos Estados Unidos e da Inglaterra, por exemplo, apresentam em média 4% de morte. O alto índice de mortalidade no País destoa da reputação da cardiologia brasileira, reconhecida internacionalmente por sua competência. “Não podemos atribuir o problema à qualidade dos médicos. É uma combinação de fatores, que vai desde o estado do paciente até o tipo de serviço em que ele é atendido”, afirma o professor.

A consultora do Ministério da Saúde Regina Maria de Aquino Xavier concorda com a análise. Ela conta, por exemplo, que pacientes brasileiros que precisam fazer um tipo de cirurgia cardíaca - a de válvulas - apresentam um quadro muito pior do que doentes em países desenvolvidos. “Aqui, a cirurgia é feita muitas vezes em pessoas que tiveram febre reumática (uma reação inflamatória a uma infecção), problema que em outros países é menos freqüente”, observa a consultora do ministério. Mas, mesmo com as ressalvas, Regina e Ribeiro acreditam ser possível reduzir as taxas indicadas no estudo. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

 

 

TV Morena

Deixe seu Comentário

Leia Também

BBB 19
Vanderson é eliminado e vai prestar depoimentos sobre casos de agressão
INVESTIGAÇÃO
Mourão volta a dizer que é preciso investigar Flávio Bolsonaro e punir se for o caso
HEROI
Porteiro ganha homenagem: salvou criança de 3 anos que caiu na piscina (VIDEO)
FAMOSIDADES
Aos 67 anos, Amado Batista assume namoro com jovem de 19 anos de idade
LUTO - TV
Ator Caio Junqueira morre no Rio uma semana após acidente
ANJO DA GUARDA
Amigo dá lar a mulher que viveu 40 anos internada no HC
MAMATA
General corta contratinho de R$ 30 milhões para manter jornalistas no exterior
PERSISTÊNCIA
Filho de faxineira e porteiro passa em medicina no Paraná
RENOVAÇÃO LICENÇA
Extinção de mais 130 rádios comunitárias no Brasil deve alcançar emissora de Ponta Porã
CENAS FORTES
Vídeo flagra mulher sendo agredida por ex-marido com socos e chutes