Menu
LIMIT ACADEMIA
quarta, 19 de setembro de 2018
SADER_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Estudo aponta crescimento de ICMS de 34 municípios de MS

10 Nov 2004 - 10h12
Estudo revela que 34 municípios de Mato Grosso do Sul terão o índice de recebimento do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias) elevado em 2005 por causa do bom desempenho verificado em suas economias.

O resultado, publicado recentemente no Diário Oficial do Estado, implicará em mais recursos para que os prefeitos, que tomarão posse em janeiro, possam investir mais em seus municípios.

Para chegar ao índice a que cada município tem direito no ICMS, a Secretaria Estadual de Receita e Controle baseia-se nos seguintes critérios e percentuais: Valor adicionado (75%), receita própria (3%), extensão territorial (5%), números de eleitores (5%), ICMS ecológico (5%) e uma parte igualitária entre os 77 municípios (7%).

Os dados publicados são do movimento econômico de 2003, e refletem o perfil mais atualizado da economia de cada município, já que valor adicionado é exatamente o resultado dos valores de todas as saídas de mercadorias ocorridas no território municipal deduzido os valores das mercadorias entradas, acrescido dos valores das operações de transporte e telecomunicações.

O prefeito eleito de Ponta Porã, Flávio Kayatt (PSDB), por exemplo, cujo município tem índice de 2.0409 este ano, administrará a partir de janeiro com índice de 2.3676, uma diferença de 0,3267, perdendo apenas para Naviraí, o primeiro na classificação entre as 34 cidades beneficiadas com o critério de elevação.

Os demais municípios são: Amambai, São Gabriel do Oeste, Brasilândia, Jateí, Nova Andradina, Caarapó, Fátima do Sul, Chapadão do Sul, Japorã, Tacuru, Rio Brilhante, Sidrolândia, Bataguassu, Água Clara, Costa Rica, Porto Murtinho, Paranhos, Aral Moreira, Bela Vista, Caracol, Maracaju, Bandeirantes, Nova Alvorada do Sul, Glória de Dourados, Douradina, Ribas do Rio Pardo, Corumbá, Anastácio, Rochedo, Selvíria, Três Lagoas e Dois Irmãos do Buriti.


Perdas

O estudo revelou ainda os municípios que terão menos recursos como parte de suas cotas no ICMS, baseado nos mesmo critérios, a partir do próximo exercício financeiro.

São eles: Campo Grande, Dourados, Paranaíba, Coxim, Sonora, Bodoquena, Santa Rita do Pardo, Bonito, Terenos, Rio Verde, Mundo Novo, Inocência, Camapuã, Aquidauana, Sete Quedas, Batayporã, Anaurilândia, Angélica, Ladário, Nioaque, Cassilândia, Novo Horizonte do Sul, Alcinópolis, Taquarussu, Aparecida do Taboado, Coronel Sapucaia, Ivinhema, Guia Lopes da Laguna, Deodápolis, Miranda, Itaporã, Rio Negro, Pedro Gomes e Vicentina.
 
 
 
 
 
 
 
 
Maracaju News

Deixe seu Comentário

Leia Também

ALCOOLISMO
Menino de 9 anos é expulso de casa pela mãe alcoólatra por se recusar a roubar, no DF
LATROCINIO
Tentativa de assalto termina com pai morto e filho baleado
MENOR INFRATOR
Cobradora é apedrejada em assalto e adolescente é detido pela 4ª vez
FAMOSIDADES
Justiça condena Deborah Secco por desvio de dinheiro público
NOVELA GLOBAL
'Segundo sol': Severo vai morar com mendigos e vira vizinho de Agenor
CLUELDADE
Por mãe estar sem o celular, ladrão dá facada em bebê de 3 meses
ECONOMIA
Mercado financeiro já trabalha para traçar cenários sem Bolsonaro
PROCURA-SE
Adolescente desaparece e família recebe ligação misteriosa
TRAGÉDIA
Jovens irmãos morrem em grave acidente; caminhonete chegou a se partir ao meio
FAMOSIDADES
Justiça decreta prisão de Dado Dolabella por insulto à ex mulher