Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 18 de janeiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Estudantes do sexo masculino têm notas melhores no Enem

20 Ago 2004 - 14h06
Os alunos foram melhores que as alunas no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) do ano passado: 20,1% dos estudantes do sexo masculino tiveram no mínimo 70 pontos, contra 11,5% do feminino.

Setenta pontos é o mínimo para que o desempenho do estudante seja considerado entre bom e excelente. A nota máxima é cem.

Na outra ponta, 39,3% das alunas tiveram rendimento de insuficiente a regular (entre 0 e 40 pontos), contra 29,8% dos alunos. Dos participantes do Enem 2003, 60% foram do sexo feminino.

As alunas tiveram desempenho melhor na redação: 14,4% ficaram no patamar mais alto, contra 12,6% dos alunos.

A professora Ângela Fátima Soligo, da Faculdade de Educação da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), afirma que os dados não podem ser generalizados. "Não é possível falar em uma tendência. Esses dados devem ser encarados como resultado de apenas uma prova." Para a professora, seriam necessários outros estudos para comparar o desempenho entre alunos e alunas.

 

Folha Online


Deixe seu Comentário

Leia Também

ROTEIRO ESPECIAL PARA O RIO DE JANEIRO
Roteiro diferente para continuar conhecendo o Rio de Janeiro
DICA DE TURISMO E FÉRIAS
Dicas para curtir uma temporada em Arraial do Cabo
LUTO - ESPORTE
Morre Jackelyne da Silva, ginasta da seleção brasileira, aos 17 anos
LUTO NA MÚSICA
Cantor sertanejo Marciano morre aos 67 anos, vítima de enfarto
CARNAVAL É NO CAMPO BELO RESORT
Carnaval é no Campo Belo Resort, reserve já seu lugar nesse bloco - Confira os pacotes
MS EM ALERTA
Meteorologia alerta para a possibilidade de chuva forte no fim de semana no MS
DECEPCIONADA
Regina Duarte surpreende e se posiciona contra atitude de Bolsonaro
SATÂNICO
Mulheres são presas acusadas de torturar criança de apenas dois anos que teve rosto desfigurado
INSPIRAÇÃO
Idoso se forma em Direito aos 94 anos, após morte da esposa
POLEMICA
Movimento Gay quer tirar Bíblia de circulação no Brasil, diz Damares