Menu
RIO_DOURADOS
SADER_FULL
Busca
SUCURI_MEGA
Brasil

Estresse pode ser bom para saúde, diz pesquisa

6 Jul 2004 - 08h00
Ficar estressado de vez em quando pode ser bom para a saúde, segundo uma pesquisa feita nos Estados Unidos e no Canadá.

Curtas situações de estresse, como aquela causada ao enfrentar uma prova, podem reforçar o sistema imunológico do corpo.

Mas estresse de longa duração, como o de viver em situação de invalidez permanente, pode deixar o corpo menos capaz de lutar contra infecções, de acordo com o estudo.

A pesquisa, dos cientistas Suzanne Sergestrom e Gregory Miller, foi publicada no jornal Psychological Bulletin.

'Fuja ou lute'

É do conhecimento de cientistas há algum tempo que o estresse pode ter um efeito negativo sobre o corpo.

Agora, Suzanne Sergestrom, cientista americana da Universidade de Kentucky, e Gregory Miller, cientista canadense da Universidade de British Columbia, dizem que algum estresse psicológico pode ser positivo.

Eles avaliaram cerca de 300 relatórios científicos publicados sobre o tema, envolvendo cerca de 19 mil pessoas.

Situações de estresse que tiveram curta duração parecem ter se originado na resposta "fuja ou lute", que remonta ao período em que o homem primitivo era ameaçado por predadores.

Essa reação beneficiava a pessoa porque reforçava as defesas naturais contra infecções e traumas como mordidas e arranhões.

Longo prazo

No entanto, a ansiedade por longo tempo tem o efeito oposto.

Situações que causam estresse permanente e viram o mundo da pessoa de cabeça para baixo são prejudiciais à saúde.

Eventos estressantes, como cuidar de uma pessoa demente, parecem abalar o sistema imunológico, deixando a pessoa com tendência a infecções.

Outras experiências prejudiciais incluem perder o parceiro ou esposo ou ter sofrido violência na infância.

O fator importante parece ser o conhecimento de que o evento que provoca ansiedade terminará em seguida.

Algumas pessoas parecem ser mais vulneráveis ao estresse do que outras.

As pessoas mais velhas e as que já estavam doentes parecem ter maior probabilidade de ter o sistema imunológico abalado.

Reforço

Segundo Phillip Hodson, integrante da Associação Britânica de Aconselhamento e Psicoterapia (British Association for Counselling and Psychoterapy), a pesquisa reforçou o que era sabido.

"Todos nós precisamos de alguma pressão na vida. Estresse está aí para assegurar que você vai fazer o melhor em uma situação de desafio, seja fugir de um tigre ou enfrentar uma entrevista difícil", disse ele.

Para ele, faz todo o sentido que o estresse possa reforçar o sistema imunológico.

"Você passa (por uma situação de estresse) e relaxa depois e, de alguma forma, você fez um exercício. Levou a uma sensação maior de alívio e seu sistema imunológico não teve que funcionar muito e por muito tempo", explicou.

"O que é prejudicial em relação à saúde é o estresse sem alívio".

"O problema com a maioria, pela maneira como vivemos, é que o sistema imunológico está funcionando demais por todo o tempo, então, assim que paramos, o sistema também tem que parar. Assim que saimos em férias, pegamos uma gripe ou nos sentimos doentes."

 

BBC BRASIL

Deixe seu Comentário

Leia Também

BBB 18 - Vencedora
Veja a casa de Gleici, do'BBB 18': Sister teve o pai assassinado pelo tráfico e passou fome
Concurso Público
Polícia Federal publica autorização para promover concurso público com 500 vagas
BBB 18
'BBB 18': Gleici fala sobre planos para mudar a vida após vencer o programa
Novela Global
Fim de 'Outro lado': Clara declara amor a Gael
Fatalidade
Trabalhador morre eletrocutado em propriedade rural
Tragedia
190km/h: Motorista e passageiro morrem em grave acidente
Tapetão
MP entra no caso e Palmeiras se 'arma' para anular a final do Paulistão
Macabro
Até ser descoberto, homem pedia marmita para o pai morto
VICENTINA - PAIXÃO DE CRISTO
Assista a 'Paixão de Cristo' realizada pela Paróquia Nossa Senhora dos Apóstolos em Vicentina
BBB 18 - Final
Campeã do 'BBB18', Gleici quer manter romance com Wagner: 'Lutei pra conquistar'