Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 23 de fevereiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
CONTAINER
Brasil

Estatística mostra que a dengue matou 46 pessoas em todo MS

21 Out 2010 - 14h58Por Mídia Max

Em todo o Mato Grosso do Sul, a dengue matou 46 pessoas, destas 22 só em Campo Grande, é o que mostra o Boletim Epidemiológico, publicado ontem (20), pela Secretária de Estado de Saúde, com notificações entre os dias 3 de janeiro e 16 de outubro.

Em Jardim foram confirmadas sete mortes, com este mesmo número aparece Dourados. Em Ponta Porã foram dois óbitos e um em Água Clara, Angélica, Mundo Novo, Paranaíba, Rio Brilhante, Rio Verde, Três Lagoas e Corumbá. Em investigação estão cinco casos: dois em Dourados; um em Campo Grande e um em Juti e em Paranaíba. Foram descartados 17, destes 10 em Campo Grande, seis em Dourados e um em Corumbá.

A estatística mostra que até o dia 16 de outubro os casos somam 79.461. Este número revela um amento de 607 notificações em relação ao boletim anterior analisado até o dia 2 de outubro que aponta 78.854 casos.

Dezesseis municípios não informaram os casos suspeitos da doença. O boletim pode ser acessado pelo site www.saude.ms.gov.br.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

PEDOFILIA
Babá de 15 anos recebia dinheiro para ter relações com patrão
PREOCUPANTE
Mineradora declara situação de emergência em barragem de Araxá
INTOLERANCIA RELIGIOSA
Delegado solicita ida à casa do 'BBB 19' para interrogar Paula, investigada por intolerância
RESUMO DAS NOVELAS
Mercedes convoca Murilo para uma conversa
CORTE CEGO
Megaoperação da PM em 18 bairros tem três mortos e cinco feridos
PERSISTÊNCIA
Ex-faxineiro se forma em Jornalismo e já está empregado
O QUE IMPORTA PARA VOCÊ?
Equipe médica leva paciente de UTI à formatura do filho
INDIGNAÇÃO
Pedreiro desafia Rodrigo Maia: 'Trabalhe 30 dias numa obra, que trabalho até os 80'
AMOR INCONDICIONAL
Cadela espera toda noite pela chegada de Boechat, diz mulher do jornalista
VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico