Menu
SADER_FULL
RIO_DOURADOS
Busca
SUCURI_MEGA
Brasil

Estado e Dois Irmãos do Buriti lançam Projeto Frango Caipira

21 Dez 2004 - 17h34
O governo do Estado e a prefeitura de Dois Irmãos do Buriti, em ato público no gabinete, às 14h30, lançam o projeto de criação e comercialização de frangos caipira. A iniciativa beneficia assentados de Dois Irmãos do Buriti e só foi concretizada com o apoio da prefeitura, do governo e participação efetiva dos pequenos produtores rurais, que se uniram em uma associação para gerenciar o empreendimento.

O projeto Rede de Economia Solidária, como foi batizado pela prefeitura de Dois Irmãos do Buriti, já conta com toda infra-estrutura necessária para a criação, transporte, abate e distribuição das aves na rede de supermercados Comper, em Campo Grande, que fará a venda final ao consumidor. De imediato serão colocados 14 mil aves no mercado, ao preço promocional de R$ 2,98 o quilo, mas a previsão é de que possa chegar a R$ 4,5 ou R$ 5 o quilo quando o produto ficar conhecido do consumidor.

Os frangos são criados com todos os cuidados fitossanitários exigidos, acompanhamento de médicos veterinários e fiscais da vigilância sanitária, assegurou o prefeito. O projeto é gerenciado pela associação, que congrega 50 produtores de assentamentos de Dois Irmãos do Buriti, cada qual com instalações para criar até mil aves. “Geralmente serão as mulheres quem se encarregarão de cuidar da criação”, explica o prefeito Osvane Ramos, argumentando que os homens dos assentamentos se encarregam dos cuidados na lavoura.

Os pintainhos são distribuídos com poucos dias de vida aos produtores pela associação. Alimentando-se com ração a base de milho e farelo de soja – sem adição de hormônios ou qualquer outro componente químico para induzir o crescimento – as aves alcançam o porte de abate aos 90 ou 100 dias, pesando entre dois a dois quilos e meio cada. São transportadas, então, no caminhão da associação até o abatedouro, construído com recursos do Estado e da Prefeitura. A capacidade de abate é de até mil cabeças/dia, mas por enquanto o contrato prevê fornecimento de 300 aves por dia.

Embalado de acordo com as especificações técnicas da Associação Brasileira de Normas Técnicas, o produto segue em caminhão frigorífico para os supermercados da rede Comper. O caminhão frigorífico também foi adquirido com recursos do Estado e do município e está a serviço da associação.

A criação de frangos caipira se revela uma excelente fonte complementar de renda para os pequenos produtores rurais, comemora o prefeito. “Descontados todos os custos de produção, sobra pelo menos R$ 1 por ave.” Durante o ciclo de produção – 90 a 100 dias – os frangos representarão renda de R$ 1 mil para a família, mais de um salário mínimo por mês, sem demandar mão-de-obra extra nem riscos elevados.

Mais do que um reforço no orçamento, os associados estão confiantes no sucesso do projeto e sonham com ganhos cada vez maiores a partir do momento que os consumidores provarem o sabor e a consistência da carne do frango caipira, criado de acordo com a natureza da ave, com rigorosas normas higiênicas e sem contaminações químicas.
 
 
Agência Popular

Deixe seu Comentário

Leia Também

O Apocalipse
Arthur (Junno Andrade) fala na TV que Ricardo (Sergio Marone) ressuscitou em seu velório
BBB 18 - Vencedora
Veja a casa de Gleici, do'BBB 18': Sister teve o pai assassinado pelo tráfico e passou fome
Concurso Público
Polícia Federal publica autorização para promover concurso público com 500 vagas
BBB 18
'BBB 18': Gleici fala sobre planos para mudar a vida após vencer o programa
Novela Global
Fim de 'Outro lado': Clara declara amor a Gael
Fatalidade
Trabalhador morre eletrocutado em propriedade rural
Tragedia
190km/h: Motorista e passageiro morrem em grave acidente
Tapetão
MP entra no caso e Palmeiras se 'arma' para anular a final do Paulistão
Macabro
Até ser descoberto, homem pedia marmita para o pai morto
VICENTINA - PAIXÃO DE CRISTO
Assista a 'Paixão de Cristo' realizada pela Paróquia Nossa Senhora dos Apóstolos em Vicentina