Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 15 de novembro de 2018
LIMIT ACADEMIA
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Estado amplia unidades de pesquisa para fruticultura

21 Mar 2007 - 14h53
O Governo estadual, por intermédio de ações desenvolvidas pela Câmara Setorial da Fruticultura, vai instalar novas unidades de pesquisa para o fomento da fruticultura nos municípios de Aquidauana e Ivinhema. Uma parceria da Secretaria de Produção (Seprotur), Fundação de Apoio a Pesquisa, Ensino e Cultura (Fapems), com interveniência da Universidade Estadual do Estado (UEMS), e a prefeitura municipal de Ivinhema permite formar os convênios que somam um total de R$56,7 mil. 

 

As novas Unidades Demonstrativas terão uma área de 1,5 hectares cada. As espécies frutíferas a serem implantadas no município de Aquidauana são manga, goiaba, banana, caju e coco. E em Ivinhema, a manga, goiaba, banana, maracujá, mamão e abacaxi. 

 

Cada unidade irá desenvolver, a partir da implantação das culturas, um trabalho de avaliação no comportamento das espécies, além de desenvolverem a capacitação de técnicos e produtores locais. Conforme a coordenadora da Câmara Setorial, Gisele Garcia de Sousa, “as unidades demonstrativas irão desenvolver um trabalho de pesquisa voltado para a avaliação de comportamento das espécies nas regiões oeste e sul do Estado. A partir desses estudos, finalmente, teremos um resultado científico de suas aptidões e produções. Diante disso, poderemos executar o trabalho de capacitação”, detalha.  

 

Os resultados dessas ações serão apresentados em publicações técnicas que servirão como base para o desenvolvimento de pólos de fruticulturas. Também são parceiros do projeto as empresas Amanco do Brasil, que fará a doação dos conjuntos de irrigação por micro aspersão, e a Organoeste, que fornecerá o adubo orgânico necessário à condução do plantio.

 

          O SETOR - A diversificação do agronegócio no Estado é uma realidade e a fruticultura tem potencial elevado de aumento da capitação da renda de produtores, contudo, a atividade ainda não tem peso na economia regional. De acordo com Gisele Garcia, a atividade tem mercado, mas precisa de investimentos na parte de tecnologia de produção para alavancar o setor.

 

Embora com uma base produtiva bem diversificada – entre as culturas se destacam Abacaxi, Melancia, Banana, Laranja, Tangerina, Uva, Maracujá, Limão e Goiaba – somente 20% das frutas comercializadas, na Central de Abastecimento de Mato Grosso do Sul (Ceasa-MS), são provenientes do Estado, sendo que a região de Campo Grande contribui com 60%; o restante vem de outras regiões. Entre os municípios com maior produção de produtos hortigranjeiros no Estado estão Campo Grande, Dois Irmãos do Buriti, Terenos, Ribas do Rio Pardo e Pedro Gomes.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ENCONTRO DE GOVERNADORES
Em encontro de governadores com Bolsonaro, Reinaldo defende fronteira e reajuste da tabela SUS
VIOLENCIA DOMESTICA
Homem é esfaqueado por esposa que tem ciumes até da sombra
ENTROU ATIRANDO
VÍDEO: Pastor é baleado no altar durante o culto
TRAGEDIA
Ex-prefeito é morto pelo pai após ser confundido com assaltante
ACIDENTE DE TRANSITO
Caminhão passa por cima de veículos e explode em grave acidente
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Marilda (Letícia Spiller) é flagrada nua e finge ser uma assombração
BNDS
“Se não abrir a caixa preta do BNDES, está fora!”, diz Bolsonaro sobre Levy
FAMOSIDADES
Susana Vieira está com leucemia, mas a doença está controlado, diz assessoria
NOVELA GLOBAL
Marina Ruy Barbosa é a heroína de 'O sétimo guardião': 'Luz foge do tradicional'
CONSTRANGIMENTO
Claudia Leitte quebra silêncio e desabafa sobre polêmica com Silvio Santos