Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 20 de junho de 2019
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Estado amplia unidades de pesquisa para fruticultura

21 Mar 2007 - 14h53
O Governo estadual, por intermédio de ações desenvolvidas pela Câmara Setorial da Fruticultura, vai instalar novas unidades de pesquisa para o fomento da fruticultura nos municípios de Aquidauana e Ivinhema. Uma parceria da Secretaria de Produção (Seprotur), Fundação de Apoio a Pesquisa, Ensino e Cultura (Fapems), com interveniência da Universidade Estadual do Estado (UEMS), e a prefeitura municipal de Ivinhema permite formar os convênios que somam um total de R$56,7 mil. 

 

As novas Unidades Demonstrativas terão uma área de 1,5 hectares cada. As espécies frutíferas a serem implantadas no município de Aquidauana são manga, goiaba, banana, caju e coco. E em Ivinhema, a manga, goiaba, banana, maracujá, mamão e abacaxi. 

 

Cada unidade irá desenvolver, a partir da implantação das culturas, um trabalho de avaliação no comportamento das espécies, além de desenvolverem a capacitação de técnicos e produtores locais. Conforme a coordenadora da Câmara Setorial, Gisele Garcia de Sousa, “as unidades demonstrativas irão desenvolver um trabalho de pesquisa voltado para a avaliação de comportamento das espécies nas regiões oeste e sul do Estado. A partir desses estudos, finalmente, teremos um resultado científico de suas aptidões e produções. Diante disso, poderemos executar o trabalho de capacitação”, detalha.  

 

Os resultados dessas ações serão apresentados em publicações técnicas que servirão como base para o desenvolvimento de pólos de fruticulturas. Também são parceiros do projeto as empresas Amanco do Brasil, que fará a doação dos conjuntos de irrigação por micro aspersão, e a Organoeste, que fornecerá o adubo orgânico necessário à condução do plantio.

 

          O SETOR - A diversificação do agronegócio no Estado é uma realidade e a fruticultura tem potencial elevado de aumento da capitação da renda de produtores, contudo, a atividade ainda não tem peso na economia regional. De acordo com Gisele Garcia, a atividade tem mercado, mas precisa de investimentos na parte de tecnologia de produção para alavancar o setor.

 

Embora com uma base produtiva bem diversificada – entre as culturas se destacam Abacaxi, Melancia, Banana, Laranja, Tangerina, Uva, Maracujá, Limão e Goiaba – somente 20% das frutas comercializadas, na Central de Abastecimento de Mato Grosso do Sul (Ceasa-MS), são provenientes do Estado, sendo que a região de Campo Grande contribui com 60%; o restante vem de outras regiões. Entre os municípios com maior produção de produtos hortigranjeiros no Estado estão Campo Grande, Dois Irmãos do Buriti, Terenos, Ribas do Rio Pardo e Pedro Gomes.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MILIONARIO
Apostador de Osasco-SP acerta dezenas e leva R$ 124 milhões da Mega-Sena
VIOLENCIA DOMESTICA
Jovem que agrediu a própria mãe por não poder ir a baile funk é presa
ATAQUE CANINO
Criança de dois anos é morta no quintal de casa por cachorro rottweiler
INFANTICIDIO
Padrasto teria sentado em cima da cabeça de bebê que morreu,foi espancado na cadeia
SOB INVESTIGAÇÃO
Jornalista do site Lei Seca Maricá foi assassinado com 3 tiros
VIDA SEDENTARIA
OMS alerta: Criança menor de 3 anos não deve ficar nem um minuto em tablet ou celular
HOMICIDIO X SUICIDIO
Pai que matou o filho de 4 anos e se matou não se conformava com namoro da ex-mulher
DOENÇA DO SÉCULO
Jovem de 19 anos, com depressão comete suicídio e comove amigos
ASSASSINATO CRUEL
O massacre do menino Rhuan e o silêncio da grande mídia
FAMOSIDADES
Homem discute com mulher e mata bebê de quatro meses