Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 9 de dezembro de 2019
SADER_FULL
Busca
DIAMONT EVENTOS
Brasil

Esposa de vereador recebia Bolsa-Família em Minas Gerais

4 Ago 2004 - 07h41
Uma denúncia provocou o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome a determinar, pela primeira vez após a implantação do Bolsa-Família (em outubro de 2003), que um município confirme dados de renda auto-declarados das famílias do cadastro único.

O órgão descobriu que Marly Ferreira Severino, esposa do vereador Antônio Soares Severino, de Ubaporanga, em Minas Gerais, recebia R$ 80 mensais do Bolsa-Família. O salário de Severino (PMDB) é de R$ 851,58.

Para ter direito ao benefício, a família tem de ter renda mensal per capita de até R$ 50, além de estar inscrita no cadastro único. O beneficiário não precisa comprovar a renda declarada no ato do cadastramento.

 

Terra Redação

O Governo enviou ofício ao prefeito de Ubaporanga, Norberto Emídio de Oliveira Filho, dando prazo de 90 dias para que verifique se a renda das 832 famílias inscritas é compatível com a declarada. O Governo ainda não sabe quanto foi desviado. Também foram detectadas falhas na distribuição de senhas para beneficiados de Carolina e Riachão, no Maranhão.

Deixe seu Comentário

Leia Também

NATAL O BOTICÁRIO
Campanha de Natal do Boticário incentiva as pessoas a doarem amor
ESPECIAL IDB - TURISMO
Conheça a maior cachoeira do Estado e a nova trilha do passeio Boca da Onça Ecotour
POLEMICA
Silvio Santos é acusado de racismo; candidata eliminada desabafa: 'Constrangida'
INCIDENTE FATAL
Adolescente morre ao usar celular ligado na tomada para ouvir música
MOMENTOS DA GOLEADA
Flamengo demonstra arrogância e culpa Mundial por goleada sofrida pelo Santos
FAMOSIDADES
Bruna Marquezine posta de biquini e aproveita dia de sol no rio após volta para casa
ASSASSINATO
Atentado em aldeia deixa dois índios mortos e dois feridos
FAMOSIDADES
Samantha Schumutz e Marcus Majela brigam feio nos bastidores e são apartados por equipe
FOREX NO BRASIL
Como Investir em Forex no Brasil
SONHO DE CONSUMO
Cota para comprinhas no Paraguai vai para mil dólares